Publicidade

06 de Maio de 2014 - 06:00

Compartilhar
 

MARÉ BOA

Depois de estrear na TV em uma temporada de "Malhação" de grande repercussão, Agatha Moreira colhe os frutos de um bom trabalho com um papel na novela "Em família". Na pele de Giselle, a atriz tem amplo espaço de atuação. Seja no ateliê onde sua personagem trabalha ao lado de Marina e Clara, de Tainá Muller e Giovanna Antonelli, com os complicados pais, Branca e Ricardo, de Ângela Vieira e Herson Capri, ou com o namorado Murilo, interpretado por Sasha Bali, Agatha consegue passear por diversos núcleos. "Depois de 'Malhação', eu tinha a esperança de conseguir algo na TV. Mas não esperava que fosse um papel desse, tão rico, em uma novela das nove", comemora. Para interpretar a "patricinha", ela teve um tempo de preparação e leituras para ficar mais "íntima" dos conflitos de sua personagem. "Estudei muito com o elenco. Mas achei que, para esse problema com a mãe, precisava de uma preparação mais interna. E aí comecei a entender que ela é até bem parecida com a Branca. Quer ser independente, mas não larga o luxo e o conforto", analisa. Mesmo empolgada com os rumos de seu papel na novela de Manoel Carlos, Agatha não deixa de pensar no futuro. A atriz quer se preparar melhor para enfrentar próximos trabalhos. "Quero estudar, mas ainda estou muito indecisa com as escolhas. Não sei se faço cursos de teatro, se faço faculdade de cinema, de artes cênicas...", diz, animada.


EM ALTA

Ricardo Waddington não para de acumular funções na Globo. O diretor de núcleo acaba de se tornar o responsável pelo "Criança esperança" deste ano. Ele, inclusive, já fez reuniões para discutir um novo formato para o programa, que deve ter mais envolvimento de todos os departamentos da emissora, desde o Jornalismo até o Entretenimento. Waddington já tem sob seu domínio produtos como "Malhação", "Vídeo show", a nova temporada de "Amor & sexo" e "Boogie Oogie", a próxima novela das seis.


SEMPRE REQUISITADA

Desde que voltou a fazer parte do elenco da Globo, na minissérie "A cura", de 2010, Andréia Horta parece não querer mais sair do ar. Disputada por diversos núcleos dentro da emissora, a atriz engatilhou trabalhos sob a direção de Ricardo Waddington e Rogério Gomes. Com o último, ela fez a novela "Amor eterno amor", o seriado de ação "A teia" e já está escalada para um papel de destaque em "Falso brilhante", próxima novela das nove. Na pele da mimada Maria Clara, a personagem de Andreia será a principal rival de Cristina, protagonista de Leandra Leal. Assinada por Aguinaldo Silva, "Falso brilhante" tem previsão de estreia para o início de agosto.


DE VOLTA

Longe da TV desde que interpretou a vingativa Nina de "Avenida Brasil", Débora Falabella já assume outro compromisso com a Globo. A atriz viverá Ray, em "Dupla identidade", de Glória Perez. Na série da autora - que trabalhou com Débora em "O clone", quando a atriz viveu a problemática Mel -, ela será a namorada de um serial killer que gosta de viver no limite. A série ainda não tem data de estreia definida.


BONS RESULTADOS

Silvio Santos só tem limites para sorrir. Cada vez mais solto em seu programa, o dono do baú ainda tem dado um frequente "olé" na concorrência. No último domingo, dia 4 de maio, o "Programa Silvio Santos" bateu seu recorde de audiência. Recebendo a dupla de jornalistas Raquel Sheherazade e Joseval Peixoto, a produção conseguiu marcar 12 pontos - a melhor média desde janeiro de 2013.


LOURA QUASE FATAL

Personagens excêntricas parecem ser uma constante na vida de Renata Sorrah. Intérprete de tipos célebres como a Heleninha, de "Vale tudo", e a Nazaré, de "Senhora do Destino", a atriz afirma que Gláucia Beatriz, sua personagem na recém-lançada "Geração Brasil", também tem ingredientes certeiros para causar uma boa recepção com o público. "Ela é totalmente amoral, oportunista e misteriosa. Mas também tem humor. É um tipo muito naturalista, que sofreu na vida e por isso se tornou o que é. Muita gente vai rir, mas também vai se identificar", diverte-se a atriz.


FOI BEM

Para Fernanda Gentil e Cristiane Dias. Em total sintonia, as apresentadoras do "Rumo à Copa" entrevistam, batem papo e dão informações sobre Mundiais antigos em tom de conversa de bar.


FOI MAL

Para a reta final de "Pecado mortal", da Record. A novela escrita por Carlos Lombardi já tem data certa para seu desfecho, dia 30 de maio. No entanto, a história parece não sair do mesmo lugar.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você já presenciou manifestações de intolerância religiosa?