Publicidade

15 de Julho de 2014 - 08:34

Compartilhar
 

PELE DE CORDEIRO

Giovanna Lancellotti gosta de ser surpreendida a cada novo trabalho. Com traços delicados e jeito meigo, a atriz acredita que será capaz de ir além do óbvio na pele da invejosa vilã Bélgica de "Alto astral", próxima novela das 19h da Globo. "Acho que essa contradição será ótima. Quantas pessoas parecem ser boazinhas e no fundo não são? É a oportunidade do público conhecer outra vertente da minha atuação", valoriza. Na história escrita por Daniel Ortiz, Bélgica é uma jovem universitária que pertence a uma família simples. No entanto, não aceita sua realidade e fará de tudo para mudá-la. ''Gostei muito da trama e da forma como é escrita. Vou contracenar com grandes nomes, como Elizabeth Savalla e Leopoldo Pacheco", afirma ela, que foi convidada pelo diretor de núcleo Jorge Fernando. "Ele estava me dirigindo no teatro. Sempre quis trabalhar com ele na TV", revela. Para compor o papel, Giovanna tem estudado bastante sobre o universo do país europeu que tem o mesmo nome da personagem. "Mais para frente, vou me preparar com o Sérgio Penna também. Ele sempre ajuda na construção dos meus trabalhos", ressalta. Aos 21 anos, a atriz coleciona poucas, porém significativas, participações na televisão, como em "Insensato coração" e "Gabriela". "Tive boas oportunidades e fui feliz com as minhas escolhas. Me sinto honrada de ter feito parte de grandes obras", vibra.


TROCA DE ESTAÇÃO

O preciosismo e a inquietação de Luiz Fernando Carvalho são velhos conhecidos de sua equipe. Por isso, a produção de "Meu pedacinho de chão" está preparada para as mudanças que virão nos próximos e derradeiros capítulos da trama de Benedito Ruy Barbosa. A primavera, estação que foi escolhida como ponto de partida da novela, mostrou todas as cores e texturas da fábula até chegar ao outono. A estação seguinte culminou em discretas modificações nas cores da trama e em reviravoltas na história, como a transformação de Zelão e seu beijo em Juliana. A partir dessa semana, ''Meu pedacinho de chão'' passa novamente por algumas alterações. O folhetim entra no inverno e terá diversas mudanças no figurino, na produção de arte e na caracterização.


ALTO VALOR

A produção de arte da Globo investiu pesado nos detalhes da joalheria do protagonista José Alfredo, interpretado por Alexandre Nero, em "Império". Para o acervo da loja, foram feitas mais de duzentas réplicas. Na trama, a responsável pela criação das mercadorias é Maria Clara, papel de Andreia Horta. A atriz fez um workshop com designers para entender os detalhes da profissão, além de dois cursos: um de desenho e outro para aprender a mexer em uma ferramenta digital muito usada por quem trabalha com este universo. ''Ela aprendeu, por exemplo, o método certo para segurar um monóculo, lente utilizada para corrigir a visão em apenas um olho, como se comportar na bancada da joalheria, entre outras informações relevantes'', explica a produtora Flávia Cristofaro.


FOI BEM

Para o bom desempenho de Érico Brás, o Jurandir de "Tapas & beijos". Entre grandes nomes da TV, o ator consegue se destacar na pele do esperto marido de Bia, papel de Malu Rodrigues, e protagoniza bons momentos no seriado.


FOI MAL

A eterna permanência de Galvão Bueno na narração dos principais jogos da Copa do Mundo. O apresentador, que é campeão em comentários sem fundamentos, atrapalha o desenvolvimento do jogo com diversos momentos de bajulação de jogadores, como Ronaldo e Neymar.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você acha que alertas em cardápios e panfletos de festas sobre os riscos de dirigir sob efeito de álcool contribuem para reduzir o consumo de bebidas por motoristas?