Publicidade

20 de Janeiro de 2014 - 12:22

Por AE - Agencia Estado

Compartilhar
 

Lionel Messi está confiante de que a Argentina poderá triunfar na Copa do Mundo de 2014, quando o seu país tentará conquistar o seu terceiro Mundial e assim encerrar um jejum que perdura desde 1986, quando Diego Maradona liderou a seleção nacional na campanha vitoriosa realizada no México. A classificação tranquila para esta edição da competição e o bom momento psicológico dos jogadores colaboram para que o astro aposte em uma campanha de sucesso no Brasil.

"Chegaremos em um bom momento. Fizemos uma grande eliminatória depois da partida que ganhamos na Colômbia, quando não estávamos muito bem. Foi uma mudança importante e muito positiva para nós. O elenco é bom e nos damos muito bem. Pode ser o nosso ano. No Mundial pode acontecer qualquer coisa, é muito difícil. Mas creio que chegamos bem", ressaltou Messi, em entrevista ao site oficial da Fifa, publicada nesta segunda-feira.

Ao projetar a Copa de 2014 e ao ser lembrado que já brilhou em jogos contra o Brasil, forte candidato ao título também por atuar em casa, Messi destacou um confronto que guarda com carinho. "Lembro-me muito da partida pelo Mundial Sub-20 (de 2005). Ganhamos a semifinal por 2 a 1. Tenho ótimas lembranças pelo que significava aquela partida, porque marquei um gol e fomos à final. E também porque foi uma das minhas primeiras alegrias no futebol. É uma lembrança muito linda", disse.

Messi, porém, evitou exibir euforia ao comentar o fato de que a Argentina caiu em um grupo considerado fácil na Copa, o F, no qual terá como rivais a Nigéria, a Bósnia e Herzegovina e o Irã. "Fala-se muito que será fácil, que a Argentina tem a obrigação de se classificar com tranquilidade. Mas é um Mundial, e não há seleção fácil. Se eles estão ali, existe um motivo. Não há jogo fácil em Copa do Mundo", acredita.

O astro, que neste mês viu Cristiano Ronaldo ser eleito o melhor jogador do mundo de 2013, também festejou o fato de que iniciou 2014 em boas condições físicas, após ser atrapalhado por lesões no ano passado. O período que ficou na Argentina se recuperando de uma grave lesão muscular também foi citado como muito positivo para o atacante do Barcelona. Ele falou sobre o assunto ao negar que tivesse sentido um clima de ansiedade por parte dos torcedores argentinos neste ano de Mundial, pois teve pouco contato com o público em seu País no final de 2013, antes de se reapresentar ao Barça.

"A verdade é que fiquei muito tranquilo trabalhando no prédio (da Federação Argentina de Futebol). Depois, fui para a minha casa (em Rosário) e trabalhei da mesma forma, muito bem no geral. Na parte física, chego bem para estes seis meses. A cabeça também está boa. Acredito que foi muito bom, mas não tive muito contato com as pessoas. Eu estava priorizando a recuperação. Até dormi no prédio. Era como se estivesse concentrado. Eu pensava nisso e em nada mais", enfatizou.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você já presenciou manifestações de intolerância religiosa?