Publicidade

11 de Dezembro de 2013 - 09:37

Por Idiana Tomazelli - Agencia Estado

Compartilhar
 

O abate de bovinos no terceiro trimestre de 2013 registrou novo recorde histórico ao atingir 8,91 milhões de cabeças, aumento de 10,7% em relação a igual trimestre de 2012, informou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), nesta quarta-feira, 11. Em relação ao 2º trimestre deste ano houve avanço de 4,4%.

O peso acumulado de carcaças no terceiro trimestre de 2013 (2,137 milhões de toneladas) apresentou avanço de 11,4% frente ao terceiro trimestre de 2012 e aumento de 6,4% em relação ao segundo trimestre deste ano.

Houve, diz o IBGE, aumento na quantidade de bovinos abatidos, no comparativo do terceiro trimestre de 2013 em relação a igual período do ano anterior, em praticamente todas as regiões do País. A exceção foi o Sul, que teve queda de 3,6%. As variações foram de 14,4% no Norte; 13,3% no Centro-Oeste; 11,1% no Sudeste e 9,9% no Nordeste.

No ranking do abate de bovinos por unidades da Federação, Mato Grosso reafirmou sua liderança no terceiro trimestre de 2013, apresentando aumento de 21,9% na quantidade de cabeças abatidas em relação ao terceiro trimestre de 2012.

Também o abate de suínos no terceiro trimestre de 2013 foi recorde: 9,351 milhões de cabeças, com alta de 0,6% em relação a igual período de 2012 e aumento de 5,3% ante o segundo trimestre deste ano. Santa Catarina, Rio Grande do Sul e Paraná lideraram o ranking nacional.

O peso acumulado aqui das carcaças no terceiro trimestre de 2013 alcançou 900,488 mil toneladas, aumento de 0,4% ante igual período de 2012 e alta de 5,3% sobre o segundo trimestre deste ano.

A região Sul respondeu por 65,9% do abate nacional de suínos no período, seguida pelas regiões Sudeste (18,6%), Centro-Oeste (14,3%), Nordeste (1,2%) e Norte (0,05%). No comparativo entre o terceiro trimestre de 2013 e igual período de 2012, a região Sul apresentou aumento (+0,8%) na sua participação e a Centro-Oeste, redução (-1,3%).

O Brasil abateu, no período, 1,444 bilhão de frangos, número que equivale a alta de 8,4% sobre o terceiro trimestre de 2012. Em relação ao segundo trimestre deste ano, houve aumento de 1,1%.

As carcaças acumuladas totalizaram 3,191 milhões de toneladas, um novo recorde. O volume é 7,7% maior do que o registrado no terceiro trimestre de 2012. Em relação ao segundo trimestre deste ano, o montante representa alta de 1,0%.

Os resultados registrados no terceiro trimestre de 2013 apresentaram, na comparação com igual trimestre de 2012, aumento de 58,8% para 60,3% na participação da Região Sul. O Paraná foi o principal Estado no ranking brasileiro de abate de frangos. O Sudeste foi a segunda região brasileira em importância no volume de cabeças abatidas, embora tenha tido sua participação reduzida de 21,7% para 20,4% no mesmo comparativo.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você tem percebido impacto positivo das operações policiais nas ruas da cidade?