Publicidade

05 de Dezembro de 2013 - 17:55

Por Rodrigo Petry e Mateus Fagundes - Agencia Estado

Compartilhar
 

Os tablets devem representar quase metade das vendas de itens de informática em 2014, segundo projeção divulgada, nesta quinta-feira, 5, pela Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica (Abinee) e pela consultoria IDC. A expectativa é de que sejam vendidos 10,795 milhões de tablets em 2014, o que representaria, se concretizado esse número, uma alta de 36% sobre o volume esperado para este ano, de 7,91 milhões. Assim, os tablets deverão responder por um total de 45% das vendas do setor de informática no próximo ano, ante 36% projetado para 2013.

"O mercado será dominado por tablets de baixo valor", afirmou o economista da Abinee, Luiz Cezar Rochel, em referência à retração de preços destes aparelhos. Segundo a IDC, o preço médio dos tablets foi de R$ 610 no terceiro trimestre deste ano, uma queda de 2% em termos nominais frente ao segundo trimestre deste ano e de 28% sobre igual período de 2012.

Segundo ele, o avanço dos tablets se dará em cima dos notebooks e computadores de mesa (desktops). Para a IDC, as vendas de notebooks e computadores vão recuar cerca de 10% este ano sobre 2012. Para 2014, a estimativa inicial é por uma retração de 6% das vendas.

Pelas projeções da Abinee, as vendas de desktops vão recuar 13% em 2013 e 18% em 2014. Os notebooks, após uma previsão de retração de 8% para este ano, devem voltar a registrar crescimento no ano que vem, com alta de 3%.

Com o resultado de PCs e tablets contabilizados conjuntamente, o setor de informática terá uma alta de 16% das vendas em 2013, para 21,8 milhões de unidades, e de um incremento de 9% no ano que vem, para 23,9 milhões.

O desempenho dos tablets vai contribuir também para o aumento de 8% do faturamento do setor de informática, que deve encerrar 2013 em R$ 46,9 bilhões, segundo Rochel.

Este ano vai confirmar ainda a tendência de consolidação dos smartphones, com estes dispositivos respondendo pela primeira vez por mais da metade das vendas (52%). O mercado total de celulares deve crescer 3% este ano, impulsionado pelo aumento de 100% das vendas de smartphones, enquanto os aparelhos tradicionais devem ter queda de 33%.

Para 2014, o cenário será idêntico, com as vendas de smartphones crescendo 61% e dos aparelhos tradicionais recuando 44%. Dessa forma, a projeção da associação aponta para os smartphones representarem 76% das vendas, contra 24% dos dispositivos tradicionais. Este ano, o governo desonerou o preço dos smartphones, o que está puxando as vendas.

No total, serão vendidos 61,061 milhões de celulares este ano, projeta a Abinee, enquanto em 2014 este número deverá saltar para 67,6 milhões. Somente em smartphones, o Brasil deverá vender 51,4 milhões de dispositivos.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você pretende substituir o ovo de Páscoa por outros produtos em função do preço?