Publicidade

17 de Dezembro de 2013 - 10:38

Por AE - Agencia Estado

Compartilhar
 

Embora tenha triunfado com decisão unânime (cinco votos a zero) da 1ª Comissão Disciplinar do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), em julgamento realizado na última segunda-feira, que acabou definindo o rebaixamento da Portuguesa, o Fluminense evitou exibir euforia com o fato de que está se livrando da queda à Série B do Campeonato Brasileiro por meio do "tapetão".

Beneficiado pela escalação irregular do meia Héverton, da Lusa, na última rodada da competição, diante do Grêmio, o clube carioca viu o time paulista ser punido com a perda de quatro pontos, além de uma multa de R$ 1000. Entretanto, como a decisão foi tomada em primeira instância e a Portuguesa já avisou que irá recorrer para tentar revertê-la, o Fluminense está adotando a cautela após conseguir saltar para o 15º lugar do Brasileirão através do STJD.

"Não estamos comemorando nada. A decisão foi em primeira instância e certamente vai ter recurso. Não vemos como vitória, apenas fizemos o nosso trabalho. A torcida faz a parte dela ao comemorar, mas no Tribunal Pleno serão nove cabeças pensando diferente", afirmou Mário Bittencourt, advogado do Fluminense, que ainda comentou a punição aplicada ao Flamengo, que também perdeu quatro pontos de sua classificação final na competição nacional por causa da escalação irregular do lateral André Santos diante do Cruzeiro, também na rodada final do torneio.

Assim, o time rubro-negro caiu da 11ª para a 16ª posição do Brasileiro, mas ao menos se livrou do rebaixamento. "O caso do Flamengo também foi punido por unanimidade, mas houve muita discussão porque a tese apresentada pelo Michel Assef Filho (advogado dos flamenguistas) foi brilhante. Viemos fazer uma defesa técnica. Apenas para que o regulamento que seguimos durante todo o campeonato fosse cumprido", completou Bittencourt.

Após a decisão da última segunda-feira, a Portuguesa entrará com recurso no Pleno do STJD, e o procurador-geral do tribunal, Paulo Schmitt, avisou que o caso deverá ser resolvido definitivamente até o próximo dia 27. O clube paulista também já confirmou que, se não conseguir reverter a decisão no STJD, entrará na Justiça comum para tentar evitar o seu rebaixamento.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você concorda com o TJ, que definiu que táxi não pode ser repassado como herança?