Publicidade

03 de Janeiro de 2014 - 17:46

Por Tiago Décimo - Agencia Estado

Compartilhar
 

A polícia de Barreiras, no extremo oeste da Bahia, investiga se foi um creme para alisar cabelos que causou a morte da dona de casa Maria Cleide Lopes da Silva, de 36 anos. De acordo com familiares, ela começou a se sentir mal no dia 25, quando aplicou o produto, e teve piora no dia 30, depois de fazer uma escova.

Levada a um posto de saúde no dia 31, com inchaços no rosto e no tórax, ela ficou em observação e foi liberada. Sem melhora na condição clínica, ela foi internada no Hospital Eurico Dutra, na manhã desta quinta-feira. Morreu na madrugada desta sexta-feira, 3, na unidade. O atestado de óbito, assinado pelo médico Carlos José de Souza, informa que a causa da morte foi intoxicação seguida de choque anafilático.

Em depoimento, o marido da vítima, o cabeleireiro Matire Lima de Oliveira, de 46 anos, contou que Maria Cleide usava o mesmo produto havia muitos anos e gostava de fazer o procedimento por conta própria. A vigilância sanitária do município está recolhendo cremes da mesma marca nos salões de beleza da cidade para análise.

Segundo o delegado Francisco Carlos de Sá, a perícia técnica deve identificar a substância que causou a intoxicação da dona de casa. De acordo com ele, representantes da empresa que fabrica o produto, da marca Salon Line, serão chamados para depor. A empresa, com sede em São Paulo, ainda não se pronunciou sobre o caso.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você acha que o Rio vai conseguir controlar a violência até a Copa do Mundo?