Publicidade

28 de Dezembro de 2013 - 10:13

Por Guilherme Dorini - Agencia Estado

Compartilhar
 

"Não preciso provar nada para ninguém". É com esse pensamento que Anderson Silva sobe no octógono na noite deste sábado, no UFC 168, em Las Vegas, Estados Unidos, para a revanche contra Chris Weidman. Em disputa está o cinturão da categoria peso-médio, conquistado pelo norte-americano em julho deste ano.

O brasileiro tem todo o direito de pensar dessa forma. Os sete anos em que ele manteve o cinturão, somados às 16 vitórias seguidas na competição, dão crédito ao brasileiro. A única questão conflitante é a forma com que Anderson lutou no primeiro combate, quando perdeu o título pela primeira vez na carreira.

Acostumado a fazer brincadeiras e provocar seus adversários, Anderson Silva exagerou na última luta, o que deixou um ar de que o brasileiro não teria levado o duelo a sério. Perguntado pela reportagem se acha que o brasileiro mudará sua postura, Weidman mostrou indiferença. "Eu realmente não me importo com o que ele fará, estarei apenas focado no meu jogo. Guarda alta, guarda baixa, brincadeiras, não me importa."

Para Anderson, ser desafiante o dá mais motivação, mas não muda muita coisa. "Só mais experiência." Já Weidman se mostra confiante e quer espantar de vez o rótulo de zebra após a primeira vitória. "Quero entrar lá e brilhar. Mostrar ao mundo o que posso fazer e provar que eles estão errados. Para isso, não tem adversário melhor do que o Anderson Silva."

Apesar de ser faixa preta em jiu-jítsu, Anderson Silva deve manter a "trocação" de golpes, e a luta em pé, como principal arma. Sobre os erros do último confronto, o brasileiro admitiu que mudanças foram feitas na preparação. "É passado. Sempre que você encontra um erro, tem que mudar e foi o que fizemos". Já Weidman, especialista em luta greco-romana, tem facilidade em colocar seus adversários para baixo e apostará no chão.

Na segunda luta mais importante da noite, Rounda Rousey e Miesha Tate disputam o cinturão peso-galo. As lutadoras, que foram as técnicas da última edição do reality show The Ultimate Fighter, reeditam a luta pelo título do extinto Strikeforce.

BRASILEIROS - Além de Anderson Silva, outros quatro brasileiros estarão presentes no UFC 168. No card principal, Fabrício Morango e Diego Brandão encaram Jim Miller e Dustin Poirier, respectivamente, e na preliminar, Gleison Tibau e William Patolino lutam contra Michael Johnson e Bobby Voelker. A programação de lutas está prevista para começar às 21h30 (de Brasília) deste sábado e terá transmissão ao vivo apenas pelo canal pay-per-view Combate.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você concorda com o TJ, que definiu que táxi não pode ser repassado como herança?