Publicidade

11 de Março de 2014 - 01:10

Por Wladimir D'Andrade - Agencia Estado

Compartilhar
 

A venda de implementos rodoviários em janeiro recuou 7,33% quando comparada aos emplacamentos registrados em janeiro de 2013 e com um recuo de 23,8% ante dezembro último. Ao todo foram vendidos 12.638 unidades em janeiro deste ano, ao passo que em igual período do ano passado foram comercializados 13.638 implementos e em dezembro, 16.590. Os dados são da Associação Nacional dos Fabricantes de Implementos Rodoviários (Anfir) antecipados, nesta sexta-feira, 7, ao Broadcast, serviço de informações da Agência Estado.

Os números mostram um pouco da dificuldade que a indústria de implementos rodoviários espera para 2014, com retração de 5% em relação a 2013. O mercado de reboques e carrocerias deve sentir reflexos negativos do que a Anfir chama de "quebra de ritmo do mercado". De acordo com a Associação, os feriados e a Copa do Mundo 2014 interferem no planejamento e, consequentemente, nas compras. "Implemento rodoviário é bem de capital e por isso sua compra é baseada em planejamento traçado com antecedência e obedece as necessidades de cada empresa", disse o presidente da Anfir, Alcides Braga, em nota.

O desempenho do mercado de reboques e carrocerias em janeiro foi prejudicado pelo atraso da publicação da portaria número 29, pelo Ministério da Fazenda, com as regras do Programa de Sustentação do Investimento (PSI) para 2014, com taxa de juros de 6% ao ano. O documento saiu no Diário Oficial da União (DOU) apenas no último dia 24. "Os produtos fabricados pelos associados da Anfir dependem do PSI/Finame para serem comercializados e o atraso afetou diretamente os negócios", explicou o diretor-executivo da associação, Mario Rinaldi, também em nota.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você acha que os resultados do programa "Olho vivo" vão inibir crimes nos locais onde estão as câmeras?