Publicidade

18 de Janeiro de 2014 - 07:46

Por Sanches Filho - Agencia Estado

Compartilhar
 

O Santos entra em campo neste sábado, às 19h30, na Vila Belmiro, para enfrentar o XV de Piracicaba, pela primeira rodada do Campeonato Paulista, com um time ainda bem diferente do imaginado pelo novo treinador, Oswaldo de Oliveira, mas pelo menos foi preparado para ser mais ofensivo do que em 2013. Dos cinco jogadores da espinha dorsal titular, apenas Aranha e Arouca estão confirmados. Com inúmeros problemas, a saída do técnico foi apelar para os jogadores da base. Dos quatro defensores, apenas Cicinho não foi formado no clube e do meio para frente serão mais três pratas da casa. Ao todo, serão seis garotos.

Além do pouco tempo para preparar a equipe e implantar o seu esquema tático, Oswaldo de Oliveira perdeu o capitão Edu Dracena no terceiro dia da pré-temporada. O zagueiro voltou a operar o joelho esquerdo e só retorna depois da Copa do Mundo, no segundo semestre. Cícero, com situação indefinida no clube - pede aumento salarial e pode ir para o Fluminense - é outro desfalque. Mena está atrasado na preparação por causa da lesão que sofreu no último jogo do Campeonato Brasileiro do ano passado, contra o Goiás.

Mas a ausência mais sentida é a de Leandro Damião. Contratado a peso do ouro do Internacional para ser a nova referência do time e ocupar o vazio deixado por Neymar, ele só deve ser liberado para jogar na quinta rodada do Campeonato Paulista, após o pagamento da segunda das quatro parcelas dos R$ 42 milhões de sua transferência. O vencimento é dia 31 de janeiro, mas se a parcela for quitada antes, vai estrear contra o Corinthians, no dia 29. Até lá, Gabriel, promessa de 17 anos, será improvisado como atacante de área. O substituto de Cícero será Leandrinho, que chegou a ser titular de Claudinei Oliveira no ano passado.

"Estou aqui há nove dias, conhecendo o elenco e encontrando os problemas. Espero que o torcedor ajude o Santos porque nós vamos precisar neste momento", disse Oswaldo de Oliveira, após o treino desta sexta-feira no CT Rei Pelé. Trabalhar com jogadores jovens não o assusta. Ele lembra que em 2000, no Corinthians, promoveu Edu Gaspar, Gil e Ewerton, campeões da Copa São Paulo de Futebol Júnior naquele ano, Fábio Santos, Kleber e Edcarlos no São Paulo em 2002, e até acha bom que Leandro Damião tenha um pouco mais tempo de preparação antes da estreia.

Mas não esconde a preocupação com a possibilidade de perder Cícero. "Ele foi, somente, o melhor do time na temporada passada e quando comecei a conversar com o Santos esse assunto não era nem ventilado. Era um jogador que eu contava com 100% de possibilidades e hoje vejo que não é assim", lamentou.

A compensação é que com os desfalques, Oswaldo de Oliveira vai ter a oportunidade de remoçar a defesa, com a escalação de Jubal ao lado de Gustavo Henrique, ambos com 20 anos de idade. No meio do ano passado, Edu Dracena e Durval eram tido com insubstituíveis. Durval perdeu a posição para Gustavo Henrique em setembro passado e, sem perspectivas de voltar a ser titular, deixou o clube, retornando ao Sport.

Agora, com a grave contusão sofrida por Edu Dracena, chegou a vez de Jubal. São dois zagueiros rápidos, apesar de altos, com qualidade na saída de bola e que podem repetir em 2014 o sucesso da dupla campeã brasileira de 2002: Alex e André Luiz.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você tem percebido impacto positivo das operações policiais nas ruas da cidade?