Publicidade

13 de Dezembro de 2013 - 17:05

Por Sílvio Barsetti - Agencia Estado

Compartilhar
 

Palco da confusão entre torcedores de organizadas do Atlético-PR e do Vasco no último domingo, a Arena Joinville escapou de ser interditada. Em julgamento ocorrido nesta sexta-feira, o Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) decidiu que as instalações do estádio não foram responsáveis pelas cenas de vandalismo ocorridas durante a partida.

Escolhida palco da partida de domingo pelo Atlético-PR, uma vez que o clube paranaense havia sido punido com a perda de mandos por conta de uma confusão no clássico com o Coritiba, a Arena Joinville corria o risco de ser interditada, o que prejudicaria o Joinville, que tem o estádio como casa.

O que motivou o pedido de interdição feito pelo procurador do STJD, Paulo Schmitt, foram as fotos do porrete, com um prego numa das pontas, utilizado pelo torcedor vascaíno Leone Mendes da Silva, de 23 anos, para atacar os atleticanos. Segundo o procurador, o artefato foi arrancado da estrutura do estádio, o que caracterizaria uma falha de segurança no local.

Quem também escapou de punição nesta sexta-feira foram as federações de Santa Catarina e do Paraná. Elas haviam sido enquadradas no artigo 191 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva, que fala em "deixar de cumprir ou dificultar o cumprimento de medidas para garantir a segurança dos torcedores antes, durante e após a realização da partida". Contudo, após os quatro votos previstos, acabaram absolvidas pelo tribunal.

O julgamento desta sexta-feira também definiu as punições a Vasco e Atlético-PR. O clube carioca perdeu oito mandos de campo para o ano que vem, sendo que em quatro deles terá que atuar com os portões fechados, e ainda foi multado em R$ 80 mil. Já os paranaenses perderam 12 mandos de campo, seis com portões fechados, e terão que pagar multa de R$ 140 mil.

A briga entre torcedores de Atlético-PR e Vasco marcou a última rodada do Campeonato Brasileiro. Com 17 minutos do primeiro tempo, a partida precisou ser paralisada quando integrantes de organizadas dos dois clubes se enfrentaram e protagonizaram cenas de selvageria nas arquibancadas da Arena Joinville.

Depois de mais de uma hora de paralisação, o árbitro Ricardo Marques Ribeiro decidiu pelo reinício do jogo, e o Vasco acabou goleado por 5 a 1. O estrago, no entanto, já estava feito, com quatro torcedores, dois de cada equipe, sendo encaminhados para hospitais na região.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você participa das celebrações da Semana Santa?