Publicidade

05 de Dezembro de 2013 - 08:10

Por - Agencia Estado

Compartilhar
 

Um atentado suicida contra o Ministério da Defesa do Iêmen, seguido por ataque armado ao local deixou pelo menos 20 mortos na manhã desta quinta-feira.

O ataque ao amplo complexo ministerial acontece após uma série de atentados repentinos contra militares e funcionários do governo no momento em que o país lutar para concluir uma difícil transição política.

Acredita-se que o ataque tenha sido realizados pela Al-Qaeda na Península Arábica, grupo Washington considera o mais perigoso braço da rede jihadista, embora nenhum grupo tenha assumido a autoria da ação.

"Pelo menos 20 pessoas morreram no ataque", disse o Ministério em breve comunicado.

"Um carro cheio de explosivos, dirigido por um suicida, abriu caminho pela entrada oeste do complexo ministerial", afirmou um oficial da área de segurança. "Ele foi seguido por outro carro, cujos ocupantes abriram fogo contra o complexo de prédios."

Outras fontes informaram que os homens estavam armados com rifles de assalto, granadas de mão e granadas propelidas por foguete.

O Ministério informou que os homens armados ocuparam o Hospital da Defesa, que fica no interior do complexo, após a explosão, mas que forças de segurança haviam reconquistado o controle do edifício.

Num ataque aparentemente coordenado, forças de segurança foram alvo de disparos vindos da parte de fora do complexo, afirmou um membro das forças de segurança. Nuvens de fumaça saíam do local, que fica numa extremidade do bairro Baba al-Yaman.

O Iêmen passa por uma difícil transição política desde que o presidente Ali Abdullah Saleh foi derrubado em fevereiro de 2012, após um ano de violentos protestos contra seu governo de 33 anos.

A transição deve culminar numa nova Constituição e abrir o caminho para eleições parlamentares e presidenciais previstas para fevereiro de 2014, mas ainda enfrenta muitos obstáculos.

Há crescentes demandas pela separação da região sul do país, que já foi independente, além dos confrontos entre rebeles xiitas e extremistas sunitas no norte. Fonte: Dow Jones Newswires e Associated Press.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você pretende substituir o ovo de Páscoa por outros produtos em função do preço?