Publicidade

18 de Dezembro de 2013 - 19:34

Por Gabriel Melloni - Agencia Estado

Compartilhar
 

O Atlético-MG viveu nesta quarta-feira uma das maiores decepções de sua história, ao ser eliminado logo na estreia do Mundial de Clubes. O campeão da Libertadores foi surpreendido e caiu diante do Raja Casablanca por 3 a 1, no Marrakesh Stadium, para delírio da torcida marroquina. Agora, resta ao time brasileiro a disputa do terceiro lugar, no sábado, diante do Guanghzou Evergrande, da China.

Com a vitória, o Raja Casablanca será o segundo time de fora da Europa ou da América do Sul a decidir o Mundial. O Atlético-MG se igualou ao Internacional, que em 2010 caiu nas semifinais diante do Mazembe, da República Democrática do Congo. Ao apito final, as lágrimas nos olhos dos torcedores atleticanos mostravam bem o que representou esta quarta-feira na história do clube.

Aos olhos de Pep Guardiola, o Atlético-MG em nada lembrou o time ofensivo e vibrante que protagonizou grandes viradas e venceu a Libertadores. Apáticos, os mineiros falharam muito na defesa e foram surpreendidos pelo Raja. No sábado, os marroquinos farão a decisão do Mundial diante do Bayern de Munique, novamente em Marrakesh.

O JOGO - O nervosismo tomou conta do Atlético-MG nos primeiros 15 minutos desta quarta e o Raja Casablanca chegou a ameaçar algumas idas ao ataque. A tônica da etapa inicial, aliás, foi essa: os brasileiros tinham mais posse de bola e ficavam no ataque, mas nos contragolpes eram os marroquinos que criavam as principais chances.

Depois de muito insistir pela direita no início, o Atlético-MG quase marcou chegando pelo outro lado. Aos 22 minutos, Fernandinho fez linda jogada arrancando da intermediária e tocou para Lucas Cândido. O lateral chegou cruzando rasteiro para Jô, que deu o carrinho. O atacante não conseguiu pegar em cheio, mas ainda assim quase marcou encobrindo o goleiro.

Fernandinho era o melhor atleticano em campo e perderia ótima chance para a equipe aos 32 minutos. Marcos Rocha cruzou da direita, a bola passou por Ronaldinho e sobrou para o atacante, que bateu cruzado para fora. Leonardo Silva, após cruzamento do próprio Fernandinho, também teve boa chance, mas demorou para bater e foi travado. Em outras duas oportunidades, foi Jô que se atrapalhou com a bola e desperdiçou bons momentos.

Ao verem que o Atlético-MG tinha dificuldade para se organizar no ataque, os marroquinos decidiram ir à frente e, aos 35, fizeram ótima jogada pela esquerda. Karrouchy tocou para Iajour, que cruzou. Moutaouali, de primeira, bateu e Victor, à queima-roupa, espalmou. Na sequência, o Raja teve a melhor chance da primeira etapa. Moutaouali foi lançado nas costas de Lucas Cândido e, sozinho, bateu para fora.

O cenário surpreendente do fim do primeiro tempo foi mantido na etapa final e o Raja Casablanca não demorou para abrir o placar, logo aos cinco minutos. Novamente pelo lado direito, nas costas de Lucas Cândido e Réver, Moutaouali recebeu sozinho, avançou e bateu da entrada da área, cruzado, sem chances para Victor.

E o time marroquino teve a chance de ampliar logo na sequência, quando Moutaouali tocou para Hafidi marcar, mas o atacante estava impedido. O Atlético-MG, desesperado, se lançava ao ataque e dava o contra-ataque ao Raja, que virou dono do jogo.

Foi aí que apareceu a estrela do principal jogador do Atlético-MG. Com o time desanimado em campo, Ronaldinho aproveitou uma falta perto da área e bateu com categoria no canto do goleiro. A bola ainda tocou na trave e entrou, aos 17 minutos.

O gol mudou o panorama do jogo. O Raja Casablanca já não atuava tão confortavelmente e o Atlético-MG se acalmou em campo, parou de ceder tanto espaço, mas seguia com dificuldade para criar. O time brasileiro até teve um bom momento em bola espirrada que Jô cabeceou em cima do goleiro.

Mas, novamente em contra-ataque, o Raja Casablanca decidiu. Aos 37 minutos, Réver errou na linha de impedimento e deu condições para Iajour, que invadiu a área, foi para cima do zagueiro, tentou o drible e caiu. O árbitro viu pênalti, que Moutaouali bateu deslocando Victor para marcar. Com o Atlético-MG inteiro na frente, ainda houve tempo para Mabide marcar o terceiro, após rebote de bola que bateu na trave.

RAJA CASABLANCA 3 X 1 ATLÉTICO-MG

RAJA CASABLANCA - Askri; El Hachimi, Adil Karrouchy, Mohamed Oulhaj e Benlamalem; Erraki, Guehi, Chtibi (Mabide) e Moutaouali; Iajour (Idrissa Coulibaly) e Hafidi (Déo Kanda). Técnico: Nabil Maaloul.

ATLÉTICO-MG - Victor; Marcos Rocha (Luan), Réver, Leonardo Silva e Lucas Cândido; Pierre, Josué (Leandro Donizete) e Ronaldinho Gaúcho; Fernandinho, Diego Tardelli e Jô. Técnico: Cuca.

GOLS - Moutaouali, aos cinco, Ronaldinho, aos 17, Moutaouali, aos 38, e Mabide, aos 49 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS - Réver.

ÁRBITRO - Carlos Velasco Carballo (Espanha).

RENDA E PÚBLICO - não disponíveis.

LOCAL - Marrakesh Stadium, em Marrakesh, no Marrocos.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você concorda com o TJ, que definiu que táxi não pode ser repassado como herança?