Publicidade

11 de Março de 2014 - 04:48

Por Almir Leite - Agencia Estado

Compartilhar
 

A vistoria técnica a ser comandada pelo consultor de estádios da Fifa Charles Botta a partir das 11 horas desta terça-feira está sendo apontada como fundamental para definir a permanência ou não da Arena da Baixada na Copa do Mundo. Mas, apesar de o risco de exclusão ser real, as chances de o estádio do Atlético Paranaense ser mantido são muito boas. O anúncio será feito às 15 horas pelo secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke, em Florianópolis. E a tendência é de boa notícia para Curitiba.

Alguns técnicos da Fifa defendem a exclusão da arena. Mas, além de a cúpula da entidade considerar menos desgastante, a quatro meses da Copa, manter o calendário e a tabela como estão, a Arena da Baixada cumpriu nas últimas semanas praticamente tudo o que foi combinado com a Fifa para agilizar a obra. O gramado já está colocado e sendo irrigado, a cobertura está praticamente finalizada, os acessos aos vestiários quase prontos e cerca de 15 mil cadeiras já foram afixadas - a Fifa pedia pelo menos 10 mil. "Em 15 dias, fizemos um trabalho de dois meses. Estamos atendendo a tudo o que a Fifa pediu. Por isso, acredito que a Arena vai continuar na Copa", diz Mario Celso Cunha, secretário estadual da Copa no Paraná.

Outro item solicitado pela entidade, o aumento no número de trabalhadores, também está sendo atendido. Passou de 980 em 21 de janeiro - dia em que Valcke fez a ameaça de excluir a Arena da Baixada - para 1.114, depois 1.200 e nesta terça-feira deve chegar a 1.380.

No entanto, um item considerado fundamental pela Fifa ainda está pendente: o financiamento das obras. O BNDES aprovou na semana passada R$ 65 milhões para a Arena da Baixada, mas só vai liberar o dinheiro se a Fifa mantiver o estádio no Mundial. O custo inicial da reforma do estádio foi estimado em R$ 185 milhões. Hoje, estima-se que a obra não sairá por menos de R$ 330 milhões.

Isso, porém, não está sendo considerado pelos curitibanos um grande entrave. Aliás, o otimismo cresceu na noite desta segunda-feira, por conta de um ato da Fifa: ao anunciar a decisão sobre o estádio da capital paranaense, informou que representante da cidade e do Estado participarão do evento. "É um bom sinal. Eles poderiam fazer a vistoria em Curitiba, ir embora e depois fazer um comunicado sobre o que foi decidido. Mas chamar pessoas envolvidas com a organização pelo Paraná para a entrevista em que o anúncio vai ser feito pode significar que o estádio será mantido", disse, no fim da noite de segunda-feira, ao

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você acha que a realização de blitze seria a solução para fazer cumprir a lei que proíbe jogar lixo nas ruas?