Publicidade

11 de Março de 2014 - 07:00

Por AE - Agencia Estado

Compartilhar
 

Wang Yong, uma autoridade da filial do Banco do Povo da China (PBoC, na sigla em inglês) em Zhengzhou, publicou em editorial que a queda de 1,7% no mercado acionário local foi um "forte exagero" à mudança na política de crédito, mas um exagero que "faz as pessoas pensarem profundamente".

Wang reconheceu que a desaceleração dos preços dos imóveis em algumas cidades, o aperto do empréstimo bancário e a depreciação do yuan provocaram uma forte venda de ações no setor imobiliário nas bolsas de Xangai e de Shenzehn.

No entanto, a autoridade do PBoC disse que o banco central não tem escolha a não ser continuar com a reforma na política de crédito, de modo "a melhor apoiar os ajustes estruturais da economia e melhor servir o desenvolvimento da economia real". Fonte: Market News International.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você aprova o retorno de Dunga para o comando da Seleção Brasileira?