Publicidade

27 de Dezembro de 2013 - 14:34

Por Mariana Durão e Sergio Torres - Agencia Estado

Compartilhar
 

As 21 balsas que serão usadas nas festas de ano-novo em praias do Grande Rio passaram pelo crivo da Capitania dos Portos do Rio de Janeiro (CPRJ) em vistoria realizada nesta sexta-feira, 27. Delas, 11 ficarão em Copacabana (zona sul da capital fluminense), onde ocorre a mais concorrida queima de fogos da passagem de ano. Em Icaraí, a principal praia da vizinha Niterói, ficarão cinco. As outras cinco, no Flamengo, também na zona sul da capital.

As embarcações foram vistoriadas num estaleiro na Ilha do Governador (zona norte), de onde sairão às 7 horas de terça-feira, 31, véspera de ano-novo. A CPRJ atuará no patrulhamento da orla, que sempre recebe dezenas de embarcações na noite do último dia do ano. Em nota, a Capitania afirma que "o descumprimento das regras de segurança estabelecidas poderá resultar na autuação/multa do infrator, na retirada da embarcação da área marítima e até mesmo na apreensão do barco".

"Haverá etilômetros para serem empregados no caso de condutores de barcos que tenham feito uso de bebida alcoólica", alerta o comunicado da Marinha. As balsas começaram a receber nesta sexta-feira os fogos de artifício. A previsão é que estejam posicionadas em Copacabana até às 18h do dia da virada. O espetáculo de fogos promete surpresas neste ano, como a reprodução do som de um beijo seguida da formação da imagem de cem corações no céu da praia, onde haverá a queima de 24 toneladas de explosivos.

As embarcações maiores serão posicionadas próximas à entrada da Baía de Guanabara. As menores, mais perto do Forte de Copacabana. A Capitania dos Portos usará um helicóptero, o navio-patrulha Guaporé, e 20 embarcações de pequeno porte para garantir o esquema de segurança no mar. Além disso, 110 militares estarão na orla, de vigilância.

Caberá ao navio-patrulha "organizar a ancoragem dos navios de cruzeiro que assistem ao show pirotécnico da virada do ano". O Corpo de Bombeiros também estará nas praias para agir em casos de eventual incêndio nas balsas de fogos e no resgate de passageiros das embarcações que porventura passem mal durante o espetáculo.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você pretende substituir o ovo de Páscoa por outros produtos em função do preço?