Publicidade

29 de Dezembro de 2013 - 19:35

Por AE - Agencia Estado

Compartilhar
 

Os acionistas do banco italiano Monte dei Paschi di Siena autorizaram um aumento de capital de 3 bilhões de euros, o equivalente a US$ 4,1 bilhões, mas somente após o mês de maio, o que criou incerteza sobre a venda de ações, necessárias para evitar a nacionalização da instituição financeira.

Nas últimas semanas, a administração do banco argumentou que era preciso uma capitalização em janeiro, pedindo aos acionistas autorização para iniciar a transação no primeiro trimestre de 2014. Mas a fundação Monte dei Paschi, que possui participação de 33,5%, disse que era a favor de uma recapitalização do banco somente após o mês de maio. A proposta da fundação de adiar o aumento de capital ganhou apoio de 82% dos acionistas presentes na reunião deste final de semana.

A fundação não possui fundos o suficiente para participar da oferta de ações e, com isso, ficaria com uma participação menor. A estimativa do mercado é que a fundação venda o total ou parte de sua participação para arrecadar fundos.

Banca Monte dei Paschi di Siena recorreu a um empréstimo de 4,1 bilhões de euros ao governo italiano em fevereiro deste ano, por conta da crise financeira de 2008, além de perdas em operações de derivativos. De acordo com os termos do empréstimo, a dívida será convertida em ações caso o banco falhe no processo de aumento de capital de 3 bilhões de euros em 2014. Dessa forma, o Banca Monte dei Paschi di Siena, cujo valor de mercado é de, aproximadamente, 3 bilhões de euros, seria nacionalizado. Fonte: Dow Jones Newswires.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você concorda com o TJ, que definiu que táxi não pode ser repassado como herança?