Publicidade

12 de Dezembro de 2013 - 11:28

Por - Agencia Estado

Compartilhar
 

O Supremo Tribunal de Bangladesh rejeitou um pedido de apelação e abriu caminho nesta quinta-feira para a execução de um líder da oposição por crimes de guerra. A execução de Abdul Quader Mollah, que havia sido adiada na terça-feira, deve provocar uma nova onda de violência política, semanas antes das eleições, marcadas para o início do mês que vem.

Seu partido islâmico, o Jamaat-e-Islami, aliado da principal legenda de oposição, o Partido Nacionalista de Bangladesh, advertiu a respeito das "terríveis consequências" se ele for executado.

O procurador-geral Mahbubey Alam disse que o governo vai agora decidir quando a execução vai acontecer. "Não há mais barreiras para executar Quader Mollah. Não há chances de qualquer confusão", disse ele.

Mollah, de 65 anos, foi condenado por crimes cometidos durante a guerra pela independência do país contra o Paquistão, em 1971. Seus advogados tentaram convencer o Tribunal Superior, que iniciou as audiências de apelação na quarta-feira, a anular a sentença.

"Meu cliente foi privado de um julgamento justo, mas tendo em vista que a mais alta instância do Judiciário tomou sua decisão, não temos mais nada a dizer", afirmou o advogado de defesa Khandaker Mahbub Hossain.

Segundo A.K.M. Shamsul Islam, funcionário do Supremo Tribunal, a decisão foi encaminha às autoridades nesta quinta-feira.

Embora seja esperada uma forte reação do Jamaat-e-Islami à decisão nas duras de Daca, a capital de Bangladesh permanecia relativamente calma. Mas ativistas do partido entraram em confronto com a polícia e incendiaram e destruíram carros, além de explodir bombas caseiras nesta quinta-feira em outras três importantes cidades do país: Chittagong, Sylhet e Rajshahi, segundo emissoras de televisão. Várias pessoas ficaram feridas.

No leste do país, forças de segurança abriram fogo para dispersar ativistas de oposição e pelo menos três pessoas morreram e 15 ficaram feridas, informou o jornal Prothom Alo, o mais importante de Daca em língua bengali.

A violência teve início no distrito de Laxmipur, 95 quilômetros de Daca, durante um bloqueio da oposição, realizado depois que forças de segurança invadiram e fizeram buscas na casa de um líder opositor. Fonte: Associated Press.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você é a favor da proibição de rodeios em JF, conforme prevê projeto em tramitação na Câmara?