Publicidade

20 de Dezembro de 2013 - 15:48

Por Eduardo Rodrigues e Laís Alegretti - Agencia Estado

Compartilhar
 

O chefe do departamento de regulação do sistema financeiro do Banco Central, Sérgio Odilon dos Anjos, explicou nesta sexta-feira, 20, que a decisão do Conselho Monetário Nacional (CMN) em padronizar as regras de portabilidade de crédito permitirá aos bancos reconquistarem os clientes antes de os "perderem" para concorrentes com taxas mais atrativas.

Pelas novas regras, o banco de origem do financiamento terá até cinco dias úteis para fazer uma contraproposta para o cliente, após receber uma mensagem da instituição que pretende conquistar o tomador.

De acordo com Odilon dos Anjos, essas trocas de mensagens entre as instituições serão obrigatoriamente feitas e registradas por meio de um sistema eletrônico, sob a fiscalização do Banco Central. "Daremos condições iguais para todos os bancos, dos menores aos maiores. A medida dá claros benefícios aos clientes e às instituições", acrescentou o economista.

De acordo com ele, a mudança decorre da expansão do crédito no País nos últimos anos. "Os financiamentos passaram de 25% do PIB para mais de 50% do PIB atualmente. A padronização dos prazos e procedimentos melhora a vida dos clientes dos bancos, porque eles agora terão clareza sobre as regras para essas operações", afirmou.

Segundo Odilon dos Anjos, a portabilidade - que já é realizada sem custo para os clientes - é um excelente instrumento para fomentar a concorrência entre os bancos, reduzindo assim os spreads cobrados nos empréstimos.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você acha que o Rio vai conseguir controlar a violência até a Copa do Mundo?