Publicidade

18 de Dezembro de 2013 - 18:02

Por AE - Agencia Estado

Compartilhar
 

Depois de uma temporada frustrante, em que colecionou lesões e resultados ruins, o tenista brasileiro Thomaz Bellucci espera um 2014 muito melhor. Para isso, já definiu seu calendário para os dois primeiros meses do ano, quando começará disputando o qualifying do Aberto da Austrália.

Em 2013, Bellucci somou oito vitórias e 18 derrotas no circuito da ATP. Chegou a conquistar um título, mas foi no challenger de Montevidéu, um torneio de menor expressão. Diante dessa performance fraca, prejudicada também por lesões, ele despencou para o 125º lugar no ranking mundial.

Por ter ficado com uma posição tão ruim no ranking, o brasileiro não conseguiu entrar direto na chave principal do Aberto da Austrália, o primeiro Grand Slam da temporada, que começa no dia 13 de janeiro, em Melbourne. Por isso, ele precisará passar pelo qualifying para disputar o torneio.

Depois de tentar entrar no Aberto da Austrália, Bellucci jogará dois torneios da série ATP 250, que dá a menor pontuação no circuito - é superior apenas ao challenger. Será em Viña del Mar, no Chile, e em Buenos Aires, na Argentina, a partir dos dias 3 e 10 de fevereiro, respectivamente.

Na sequência, ele disputará a primeira edição de um novo torneio brasileiro, o Rio Open, que faz parte da série ATP 500, de maior pontuação e premiação. A competição está marcada para começar no dia 17 de fevereiro, no Rio. Depois disso, o calendário de Bellucci ainda está aberto.

"Quero começar 2014 como terminei 2013, jogando com muita confiança e boas vitórias. Decidimos iniciar o ano jogando o qualifying da Austrália, Viña del Mar, Buenos Aires e Rio, buscando bons resultados para voltar a subir no ranking. Apesar disso, não vou estabelecer uma meta de ranking, pois sei que isso será consequência dos resultados que tiver", afirmou.

Atualmente, o tenista de 25 anos vem fazendo a pré-temporada no Rio, junto com o técnico espanhol Francisco Clavet, e deve treinar em São Paulo a partir de quinta-feira. E ele já está recuperado da contusão que sofreu semana passada na mão esquerda. "Foi mais um susto", explicou.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você acha que o Rio vai conseguir controlar a violência até a Copa do Mundo?