Publicidade

04 de Dezembro de 2013 - 10:38

Por - Agencia Estado

Compartilhar
 

O vice-presidente dos Estados Unidos Joe Biden e o presidente chinês Xi Jinping discutem os esforços para forjar um novo modelo de relações entre as principais potências do mundo, mas não fizeram comentários públicos sobre como a zona de defesa aérea chinesa, medida que se tornou o principal ponto de atrito na Ásia.

Biden parecia sóbrio e contido ao ouvir Xi falar como os jornalistas após a reunião que durou cerca de uma hora além do programado. Os dois planejam realizar um novo encontrou e um jantar de trabalho nesta noite.

O vice-presidente afirmou que o relacionamento entre os dois países deve ter como base a confiança e a noção positiva a respeito das razões que levam cada país a tomar suas decisões. Ele diz que Xi é sincero e construtivo e que essas qualidades são extremamente necessárias. Segundo ele, as possibilidades são infinitas de Estados Unidos e China puderem resolver suas relações.

Mais cedo, Joe Biden, iniciou sua visita de dois dias à China nesta quarta-feira pedindo aos jovens estudantes chineses que desafiem seu governo, seus professores e líderes religiosos.

Ao chegar à capital Pequim, por volta do meio-dia, Biden fez uma visita à embaixada norte-americana, onde surpreendeu cidadãos chineses que esperavam para receber seus vistos de visitante na seção consular da embaixada. Agradecendo a um grupo, formado majoritariamente por jovens, por seu desejo de visitar os Estados Unidos, Biden disse esperar que eles aprendam durante a viagem que "inovação só pode acontecer onde se pode respirar com livremente".

"As crianças na América não recompensadas, e não punidas, por desafiarem o status quo", disse Biden. "A única forma de faze algo totalmente novo é quebrar o molde do que é velho."

O vice-presidente parecia estar fazendo uma alusão ao regime autoritário do governo chinês ao descrever a cultura intelectual liberal e permissiva nos Estados Unidos.

"Eu espero que vocês observem isso quando estiverem lá", disse Biden, ao lado do embaixador norte-americano Gary Locke. "Desde o início de nosso país, temos um fluxo constante de novos imigrantes, novas culturas, novas religiões. Pessoas novas continuam a revigorar o espírito da América."

A visita do vice-presidente acontece num momento de tensão para Estados Unidos e China, que discordam a respeito da insistência de Pequim de que pilotos que voam pelo espaço aéreo sobre um conjunto de ilhas em disputa com o Japão apresentem seus planos de voo ao governo chinês. Fonte: Associated Press.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você acha que o Rio vai conseguir controlar a violência até a Copa do Mundo?