Publicidade

14 de Dezembro de 2013 - 18:58

Por AE - Agencia Estado

Compartilhar
 

A morte do operário Marcleudo de Melo Ferreira, de 22 anos, na obra da Arena da Amazônia, na madrugada deste sábado, em Manaus, teve repercussão imediata pelo mundo. Em suas contas pessoais no Twitter, o presidente da Fifa, o suíço Joseph Blatter, e o secretário-geral da entidade, o francês Jérôme Vlacke, lamentaram profundamente o ocorrido no estádio que abrigará quatro partidas do Mundial do ano que vem.

"Muito triste ao saber que um jovem operário morreu na Arena Amazônia, em Manaus, hoje (sábado) mais cedo. Meus profundos sentimentos para sua família", comentou Blatter. "Muito triste com a morte trágica de um jovem trabalhador na Arena Amazônia hoje (sábado). Meus sentimentos à família e aos companheiros", disse Valcke.

O Ministério do Esporte também lamentou, em nota à imprensa, o acidente. "Pessoalmente e em nome de todo o governo federal, manifesto profundo pesar e toda a solidariedade com a família e os amigos do operário", afirmou o ministro Aldo Rebelo, que assina a nota da pasta.

Marcleudo de Melo Ferreira, natural do Ceará, foi socorrido e levado ao pronto socorro ainda com vida, mas não resistiu aos ferimentos e faleceu pela manhã. Ele caiu de uma altura de cerca de 35 metros, às 4 horas da manhã deste sábado.

Uma investigação interna será feita, conforme nota enviada pela construtora Andrade Gutierrez - responsável pela obra, para apurar as causas deste que foi o segundo acidente com morte na Arena da Amazônia. Em março deste ano, o operário Raimundo Nonato Lima da Costa, de 49 anos, também veio a falecer após cair de uma altura de cerca de cinco metros.

Com o acidente deste sábado, já chega a cinco o número de mortes em obras dos estádios da Copa do Mundo de 2014. Além da morte em Manaus, em março, houve ainda dois óbitos no Itaquerão, no fim de novembro, e um no estádio Mané Garrincha, em Brasília, em junho do ano passado.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você concorda com o TJ, que definiu que táxi não pode ser repassado como herança?