Publicidade

18 de Dezembro de 2013 - 12:46

Por AE - Agencia Estado

Compartilhar
 

A Fifa divulgou nota oficial nesta quarta-feira para anunciar que já finalizou a entrega das bolas da Copa do Mundo de 2014 para as 32 federações cujas seleções participarão da competição a ser realizada no Brasil. A Brazuca, nome escolhido para a bola do Mundial em uma votação pública realizada em setembro de 2012 e que envolveu 1 milhão de fãs de futebol, foi oficialmente exibida ao público pela primeira vez no último dia 3, antes de ser exposta com destaque durante o sorteio dos grupos da competição, em 6 de dezembro, na Costa do Sauipe (BA).

A entidade que comanda o futebol mundial destacou nesta quarta que a Brazuca é a bola fornecida pela Adidas mais testada de todos os tempos pela marca. Ela foi aprovada após passar pelos pés de 600 jogadores, de 30 equipes de 10 países de três diferentes continentes, sendo que entre os testadores do objeto estiveram Lionel Messi, Daniel Alves, Iker Casillas e Steven Gerrard, entre outros nomes de peso.

Ao confirmar a entrega da bola, a Fifa enfatizou que as seleções terão mais de seis meses para testar a mesma. Na última edição da Copa, realizada em 2010, na África do Sul, a Jabulani, nome da bola escolhida para a competição, foi alvo de críticas de vários jogadores de várias seleções até poucos dias antes do início do torneio.

"Agora, todos os atletas que disputarão o próximo Mundial terão a oportunidade de treinar com a bola do jogo bem antes de ela começar a rolar em gramados brasileiros", destacou a Fifa, que também voltou a explicar as razões que inspiraram o design do objeto.

"As cores e o design da bola simbolizam as tradicionais fitinhas do Senhor do Bonfim, utilizadas no Brasil quando as pessoas querem que um desejo se realize, e refletem a vibração e a diversão do futebol pentacampeão do mundo", completou a entidade na nota oficial que distribuiu nesta quarta.

Já a tecnologia incorporada na Brazuca são as mesmas que foram utilizadas na construção da Tango 12, bola utilizada na última Eurocopa, e na Cafusa, criada para a Copa das Confederações deste ano. Mas a estrutura da bola é nova, com seis painéis simétricos idênticos e uma superfície exclusiva que procurar dar maior aderência e melhor aerodinâmica na hora do contato com as chuteiras dos jogadores.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você é a favor da proibição de rodeios em JF, conforme prevê projeto em tramitação na Câmara?