Publicidade

16 de Dezembro de 2013 - 07:48

Por AE - Agencia Estado

Compartilhar
 

As bolsas dos EUA estão próximas de um acordo para aprimorar uma parte central da infraestrutura, que críticos alegam ter sido negligenciada, segundo pessoas com conhecimento das discussões.

O plano foi desenhado para evitar um grande colapso semelhante ao ocorrido em agosto, quando um inesperado influxo de dados da NYSE Arca sobrecarregaram os processadores de informações de ativos da Nasdaq e forçaram os técnicos a desligar o sistema temporariamente, segundo explicação da própria Nasdaq. A bolsa ficou sem operações no mercado acionário por três horas.

Firmas de Wall Street, analistas e um grupo de trading dizem que os sistemas têm sofrido cronicamente com a falta de financiamentos. Os processadores de informações de ativos operam com o sistema operacional Windows 2003, segundo quatro pessoas com conhecimento das especificações técnicas. Segundo pessoas próximas ao assunto, a Nasdaq está em processo de atualização do sistema operacional para uma versão mais recente. O outro processador de informações de ativos é operado pela NYSE Euronext. As duas bolsas se recusaram a comentar.

Os processadores de informações de ativos são grandes negócios para as bolsas. Quando as ordens são colocadas, os dados são enviados para esses dois processadores e vendidos para assinantes de dados. Os compradores incluem grupos de mídia, corretoras e outras instituições relacionadas às negociações no mercado.

A Associação da Indústria de Ativos e dos Mercados Financeiros criticou no início deste mês que o atual sistema sofre com a "falta de transparência e de competição". Theodore R. Lazo, diretor-gerente e associado geral do conselho da associação, disse que essas empresas têm poucos incentivos para melhorar os sistemas porque elas obtêm uma receita adicional ao vender dados separados, mais velozes, para bancos, corretoras e outros clientes. As bolsas disseram, no passado, que essas fontes separadas de dados servem a diferentes funções.

Segundo pessoas próximas ao assunto, as 13 bolsas dos EUA e a instituição responsável pela regulação no setor, a Financial Industry Regulatory Authority (Finra), concordaram em fortalecer mecanismos substitutos para que os mercados consigam voltar às operações 10 a 15 minutos depois de um erro técnico. Para isso, esses sistemas secundários receberiam algumas informações do mercado durante o dia, de modo que eles poderiam ser colocados em prática rapidamente, se necessário.

As bolsas também estão examinando um plano de longo prazo que permitiria trocas quase instantâneas para o sistema secundário, que funcionariam a força máxima ao mesmo tempo que o sistema principal.

Essas instituições também estão desenvolvendo um conjunto de regras que permitira que os operadores dos processadores de informações de ativos desligassem a conexão com uma bolsa se ela estiver enviando dados errados ou quantidade excessiva de dados.

Pessoas próximas ao assunto também disseram que uma mudança potencial em discussão é tornar o comitê responsável pela operação do processador da Nasdaq em uma sociedade de responsabilidade limitada, de modo a melhorar a supervisão e a governança. Fonte: Dow Jones Newswires.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você é a favor da proibição de rodeios em JF, conforme prevê projeto em tramitação na Câmara?