Publicidade

10 de Dezembro de 2013 - 21:43

Por Raphael Ramos - Agencia Estado

Compartilhar
 

O Bom Senso não ficou satisfeito com as propostas apresentadas nesta terça-feira pela Comissão de Clubes e pela CBF, após uma reunião entre as duas partes no Rio, e promete reagir. De acordo com João Chiminazzo, advogado que representa o movimento, os jogadores, mesmo em férias, estão discutindo a possibilidade de entrar em greve em 2014 e atrasar o início dos campeonatos estaduais.

Na reunião desta terça-feira, que reuniu a cúpula da CBF e presidentes de cinco clubes, foram definidas propostas sobre o calendário de jogos e a relação entre as agremiações e os jogadores. Além disso, eles prometeram marca um novo encontro com o Bom Senso para discutir esses temas.

"A CBF cozinhou o galo, deixou para marcar essa reunião depois que o Campeonato Brasileiro terminou e não chamou os atletas. O Bom Senso vai rebater. A possibilidade de os estaduais não começarem na data marcada é real e, se isso acontecer, a CBF terá responsabilidade", avisou o advogado do movimento.

João Chiminazzo participou nesta terça-feira, junto com o zagueiro Paulo André, um dos líderes do movimento, de uma audiência pública na Câmara dos Deputados sobre o Proforte, programa de parcelamento das dívidas dos clubes. O Bom Senso não concorda com a proposta e defende, entre outros pontos, que não só o clube, mas também os dirigentes sejam punidos caso não cumpram o pagamento dos salários dos jogadores em dia.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você acha que o Rio vai conseguir controlar a violência até a Copa do Mundo?