Publicidade

05 de Dezembro de 2013 - 12:37

Por - Agencia Estado

Compartilhar
 

Mais de 60 horas depois do desabamento de um prédio em construção em Guarulhos, os bombeiros seguem as buscas pelo operário Edenilson dos Santos, de 24 anos, o único que estava no canteiro no momento do acidente. Segundo a corporação, 12 viaturas, 36 homens e dois cães farejadores continuam vasculhando os escombros no local nesta quinta-feira, 5. O prédio fica na Avenida Presidente Castelo Branco, na Vila Augusta, e caiu às 19h20 de segunda.

Apesar da dificuldade no resgate, o capitão Carlos Roberto Rodrigues disse na quarta, 4, que ainda há chance de achar Santos com vida. "Encontramos um espaço de 15 metros entre os escombros no subsolo. Pode ser que haja outros. Ainda há esperança", declarou.

A construção, segundo a Prefeitura de Guarulhos, tinha alvará desde novembro de 2012. A empresa Salema Comércio, Construção e Projetos Ltda, responsável pela obra, pediu uma alteração de projeto acrescentando um mezanino e este alvará foi emitido em novembro. "A última fiscalização feita pela prefeitura foi em setembro. Nós não recebemos nenhuma denúncia sobre esta obra", disse, na terça-feira, a diretora do departamento de licenciamento urbano da Prefeitura de Guarulhos, Ana Malufi.

O engenheiro civil Fernando Madeira Salema, responsável técnico pela construção, tem três processos e uma denúncia no Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Estado de São Paulo. Ele é sócio-proprietário da empresa que leva seu nome.

Em nota, o Crea afirmou que não encontrou erro na documentação da área, onde estava sendo feito um condomínio com 30 apartamentos e dois salões comerciais. "O Crea-SP esclarece que instaurou processo de apuração de responsabilidades, procedendo, no primeiro momento, à verificação dos documentos da empresa responsável e do profissional responsável técnico pela execução, constatando que ambos estão regulares."

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você acha que o Rio vai conseguir controlar a violência até a Copa do Mundo?