Publicidade

06 de Dezembro de 2013 - 08:19

Por Almir Leite e Raphael Ramos - Agencia Estado

Compartilhar
 

A seleção brasileira conhece nesta sexta-feira os seus três primeiros adversários na Copa do Mundo. A Fifa faz, a partir das 14 horas (de Brasília), o sorteio dos grupos em evento na Costa do Sauipe, litoral norte da Bahia. Por enquanto, sabe-se apenas que o Brasil, como país-sede do torneio, ocupará a posição 1 do Grupo A. Com as mudanças nas regras anunciadas na última terça, é possível a formação de um grupo da morte com três campeões mundiais. Essa combinação, inclusive, saiu no ensaio geral realizado na última quarta. Na simulação feita pela Fifa, o Grupo A era formado por Brasil, França, Austrália e Itália.

Esse cenário, no entanto, não agrada à Fifa. Para a entidade, o ideal é que todas oito seleções campeãs do mundo avancem às oitavas de final. A entidade, então, resolveu adotar uma nova regra para o sorteio a fim de proteger a França. Em outubro, mês utilizado como referência para a Fifa para definir os parâmetros do sorteio, os campeões do mundo de 1998 eram a pior seleção europeia do ranking da entidade, apenas no 21.º lugar.

Como o continente possui nove times no Mundial além dos cabeças de chave, a tendência era que a pior equipe, no caso a França, fosse deslocada para o Pote 2 com os representantes da África, mais Chile e Equador. A Fifa, no entanto, preferiu adotar uma maneira de tentar preservar os franceses. "Surgiram algumas ideias e elas chegaram a sair em alguns jornais. Uma delas era colocar a seleção de mais baixo ranking no Pote 2, a outra realocar automaticamente uma seleção e a outra era o sorteio, que foi a adotada. Assim, o sorteio começará exatamente tirando uma seleção do Pote 4 para o Pote 2", disse nesta quinta-feira o secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke.

A opção, no entanto, não evita que a França vá para o Pote 2, só a coloca nas mesmas condições de outras 8 seleções europeias melhor posicionadas na ranking. Para evitar que essa equipe fique no grupo de um cabeça de chave europeu, a Fifa criou o Pote X. Nele serão colocados Brasil, Argentina, Colômbia e Uruguai para ser escolhido o país que automaticamente receberá em sua chave a seleção europeia proveniente do Pote 2.

ESTRELAS - O sorteio será comandado por Valcke, que contará com a ajuda de oito ex-jogadores representando cada país campeão do mundo: Cafu (Brasil), Hierro (Espanha), Zinedine Zidane (França), Cannavaro (Itália), Lothar Matthäus (Alemanha), Ghiggia (Uruguai), Geoff Hurst (Inglaterra) e Mario Kempes (Argentina). Eles participaram de um longo treino durante a semana, para que se familiarizassem com o sistema do sorteio. A intenção da Fifa é evitar algum contratempo em um evento que será transmitido para 193 países.

Os dirigentes da entidade ainda não esqueceram do incidente proporcionado pelo chef Alex Atala um ano atrás, durante o sorteio da Copa das Confederações, que teve como consequência alteração de posicionamento das equipes e prejuízo para Belo Horizonte. A cidade deixou de receber seleções fortes na primeira fase. Pelé foi chamado para ajudar a retirar as bolinhas dos potes, mas abriu mão do convite. Mesmo assim, o Rei de Futebol terá papel de destaque na cerimônia de acordo com a organização.

A reportagem apurou que o ex-jogador Bebeto, membro do COL (Comitê Organizador Local), também vai ser chamado ao palco. Ele deve contracenar com Fuleco, mascote do Mundial, e repetir com o boneco a comemoração que fez na vitória sobre a Holanda na Copa de 1994, quando simulou embalar o recém-nascido filho Matheus, hoje jogador do Flamengo.

SHOWS - O sorteio dos grupos é o maior evento pré-Copa e terá 90 minutos. A audiência estimada do evento é de 500 milhões de pessoas. Assim, a Fifa transformou a cerimônia em um grande show para mostrar a diversidade cultural do Brasil ao mundo. A apresentação ficará por conta do casal Rodrigo Hilbert e Fernanda Lima. As apresentações musicais começarão com Alcione e Emicida cantando Brasil Pandeiro, de Assis Valente. Depois, Vanessa da Mata e Alexandre Pires interpretam 1 a 0, de Pixinguinha. Em seguida, a coreógrafa Deborah Colker se apresenta. O encerramento do show será feito por Margareth Menezes e Olodum, com We are Carnaval.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você concorda com o TJ, que definiu que táxi não pode ser repassado como herança?