Publicidade

18 de Dezembro de 2013 - 21:55

Por Lisandra Paraguassu - Agencia Estado

Compartilhar
 

O governo brasileiro decidiu nesta quarta-feira, 18, reabrir o processo de retaliação contra os Estados Unidos por conta dos subsídios aos produtores de algodão americanos. A Câmara de Comércio Exterior aprovou a abertura de consultas públicas para levantar áreas de propriedade intelectual que poderão ser alvo de suspensão de patentes, não pagamento de direitos autorais e suspensão de envio de royalties que podem chegar US$ 238 milhões. Outros US$ 591 milhões viriam da sobretaxação de bens, especialmente de consumo.

A decisão final sobre o início da retaliação só deverá ser tomada no final de fevereiro, na próxima reunião da Camex. Também nessa reunião deverá ser aprovada a lista final de bens, que deve repetir a acertada em 2010 - que inclui, entre outros produtos, o trigo.

A alegação era que não seria possível votar a suspensão dos subsídios ao algodão separado do restante da lei agrícola americana, cuja previsão de ser revista era apenas em 2012. Nesse meio tempo, os Estados Unidos repassariam aos produtores brasileiros U$ 12 milhões ao mês, até que a lei fosse votada. No entanto, até hoje o Congresso americano não conseguiu fechar um acordo. Ainda assim, desde outubro os Estados Unidos também suspenderam o pagamento.

De acordo com fontes que acompanham a negociação, não há sinais até agora de que os americanos planejem retomar o acordo e pagar os atrasados, mas o prazo de dois meses até que a retaliação entre em vigor pode servir como instrumento de pressão. Também nesse período, mesmo que seja improvável, é possível que se vote uma nova lei agrícola.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você tem percebido impacto positivo das operações policiais nas ruas da cidade?