Publicidade

16 de Janeiro de 2014 - 09:46

Por Nayara Fraga - Agencia Estado

Compartilhar
 

O Buscapé Company, dono do site líder em comparação de preços online no Brasil, vai expandir sua operação para além da América Latina e estrear em mercados da Europa e da África. A empresa, fundada por brasileiros, vai incorporar ao seu portfólio mais 13 sites estrangeiros de comparação de preços, que já faziam parte do Naspers, conglomerado de mídia sul-africano dono do Buscapé desde 2009. Esses sites formarão, junto da empresa brasileira, o maior grupo do setor no mundo - com audiência mensal de 120 milhões de usuários, segundo o Buscapé.

"A ideia é trocar experiência e levar o que a gente fez aqui para nos tornarmos líderes a esses outros mercados", diz Romero Rodrigues, ex-presidente do Buscapé para a América Latina e agora presidente global do segmento de comparação de preços do grupo. Entre os conhecimentos que a companhia brasileira pode exportar, segundo ele, está o botão "comprar agora", que permite a compra dentro do próprio site.

Na próxima segunda-feira, Rodrigues já vai à Europa para visitar as novas operações. Ele continuará baseado no Brasil, mas deve passar metade de seu tempo viajando. Quem ocupa a posição deixada por Rodrigues na companhia é Rodrigo Borer, antes vice-presidente da unidade de comparação. "O fato de o Buscapé ter sido escolhido (pelo Naspers) para agrupar todas essas empresas mostra que o trabalho que a gente vem fazendo há 15 anos está sendo reconhecido e se tornou referência mundial", diz Borer.

Entre as novatas que passarão a integrar a operação do Buscapé estão seis sites do Leste Europeu, como o Compari, da Romênia, e o Pazaruvaj, da Bulgária. Integram também o portfólio o Pricecheck, presente na África do Sul e na Nigéria, o Ucuzo, da Turquia, e a 7Pixels, que tem sites na Itália e na Espanha.

O Buscapé diz ter hoje 30 milhões de usuários únicos no Brasil, somando os acessos via desktop e dispositivos móveis. Segundo levantamento da empresa de pesquisa comScore, que mede apenas as visitas por desktops, a audiência do site saltou de 20,6 milhões para 23,4 milhões entre fevereiro e novembro de 2013. No ranking brasileiro dos sites de comparação de preços, ele é o primeiro, seguido por Uol Shopping, Zoom e Google Shopping.

Já no ranking global, os dados de novembro passado mostram o Buscapé em quarto lugar, atrás de Price Grabber, Google Shopping e Yahoo Shopping, que lidera a lista com 55 milhões de visitantes.

A nova configuração do Buscapé Company, que deve reunir 120 milhões de usuários, tornará a empresa líder dessa categoria no mundo. O número de funcionários do grupo passará de 1,4 mil para 1,7 mil e a receita deve saltar 40%, estima Rodrigues.

Bruno Tasco, analista de mercado da consultoria Frost&Sullivan, vê a expansão internacional do Buscapé mais como uma forma de montar uma gestão interna mais estruturada (para a Naspers) do que como um avanço na operação local. "O Buscapé ganharia relevância local se adquirisse operações brasileiras."

Por meio de seu braço de mídia digital MIH Holdings, a Naspers adquiriu 91% do Buscapé por US$ 342 milhões em 2009. O grupo tem 30% da Editora Abril e é dono de empresas de telecomunicação, internet e entretenimento na África, China, Índia, Leste Europeu e outras partes do mundo. As informações são do jornal

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você acha que a realização de blitze seria a solução para fazer cumprir a lei que proíbe jogar lixo nas ruas?