Publicidade

19 de Dezembro de 2013 - 20:49

Por AE - Agencia Estado

Compartilhar
 

A Portuguesa usará em sua defesa no julgamento marcado para o próximo dia 27 uma falha no próprio sistema da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) para provar que o meia Héverton poderia estar em campo na última rodada, contra o Grêmio. A Lusa diz ter provas que no "BID da Suspensão" constava que o meia havia cumprido suspensão e estaria apto a atuar.

Com base na informação, a entidade admitiu o a falha e afirmou que há defasagem de atualização no sistema, o que deixou o clube paulista mais confiante em reverter à situação nos tribunais. No caso do atleta, a atualização aconteceu apenas na terça-feira, dois dias após o embate.

A CBF, porém, mesmo depois de ter admitido o erro, não eximiu a Portuguesa de culpa por ter escalado o meia Héverton de forma irregular.

A entidade deixou claro que o sistema não é oficial e se baseia no artigo 57 do Regulamento Geral das Competições para se defender, no qual diz que "o controle da contagem do número de cartões amarelos e vermelhos é da exclusiva responsabilidade dos clubes, não cabendo à CBF nenhum tipo de obrigação ou responsabilidade, ainda que mantenha um sistema de contagem para o seu necessário controle administrativo", divulgou.

A Lusa tenta reverter a punição de perda de quatro pontos no Campeonato Brasileiro, por ter escalado o meia Héverton de forma irregular, o que a deixou na zona de rebaixamento, livrando o Fluminense da queda para a Série B. Caso recupere a pontuação, quem entrará na zona da degola será o Flamengo, pois também perdeu pontos no caso André Santos.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você acha que o Rio vai conseguir controlar a violência até a Copa do Mundo?