Publicidade

19 de Dezembro de 2013 - 16:01

Por - Agencia Estado

Compartilhar
 

O chefe de polícia de Istambul, a mais alta autoridade do setor na cidade, foi exonerado nesta quinta-feira, dias depois de a polícia ter realizado ações que resultaram na detenção de dezenas de pessoas. As investigações sobre corrupção e suborno envolvem filhos de três ministros, o que ameaça o governo do premiê Tayyip Erdogan, na medida em que se aproximam as eleições de março.

O chefe de polícia Huseyin Capkin confirmou aos jornalistas que foi afastado de seu cargo e chamado à capital do país, Ancara.

O governo demitiu dezenas de outros policiais em Ancara e Istambul, dentre eles alguns que supervisionavam operações policiais e investigações, elevando as críticas de partidos de oposição de que o governo de Erdogan tenta encobrir um escândalo.

A polícia deteve 51pessoas para interrogatório na terça-feira, dentre elas o CEO de um banco estatal e o prefeito de um distrito de Istambul que é reduto de Erdogan. Nove delas foram libertadas sem acusações na quarta-feira, após interrogatório.

Erdogan afirma que a investigação é uma conspiração para prejudicar a reputação de seu governo e prometeu perseguir as forças que, segundo ele, instigam a conspiração. Seu governo, que está no 11º ano, venceu três eleições consecutivas graças à força do relativo vigor da economia e pela imagem limpa do governo.

A Turquia realizará eleições locais em março e o pleito é visto como um voto de confiança no governo. Fonte: Associated Press.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você concorda com a multa para o consumidor que desperdiçar água, conforme anunciou o Governo de São Paulo?