Publicidade

10 de Janeiro de 2014 - 10:25

Por Lucas Hirata, com informações da Dow Jones - Agencia Estado

Compartilhar
 

O apetite chinês por várias commodities atingiu recorde em dezembro, apesar de sinais de desaceleração econômica do país. Dentre os destaques dos dados preliminares publicados pela alfândega chinesa, as importações de petróleo bruto subiram em dezembro para 26,78 milhões de toneladas ou 6,33 milhões de barris por dia. O resultado marcou o maior nível já registrado para volume absoluto e para média diária.

As importações de petróleo bruto em dezembro avançaram 13,1% em comparação com os 23,67 milhões de toneladas no mesmo mês do ano anterior e subiram 13,7% ante os 23,56 milhões de toneladas em novembro, de acordo com os cálculos do Wall Street Journal.

Apesar do recorde atingido em dezembro, as importações de petróleo bruto subiram 4% em 2013, desacelerando ante um crescimento de 6,8% em 2012.

As importações de produtos refinados de petróleo totalizaram 3,38 milhões de toneladas, enquanto as exportações ficaram em 2,64 milhões de toneladas, mostraram os dados. A China exportou 90 mil toneladas de petróleo bruto em dezembro, segundo os dados preliminares.

Outro destaque foi o minério de ferro. A China importou uma máxima recorde de 820 milhões de toneladas de minério de ferro em 2013, um aumento de 10,2% em relação ao ano anterior. Em dezembro, a China importou 73,4 milhões de toneladas, uma alta de 3,5% no ano, mas queda de 5,7% ante novembro.

O país também importou 330 milhões de toneladas de carvão em 2013, uma alta de 13,4%, segundo dados da alfândega. O órgão não especificou quais os tipos de carvão foram utilizados no cálculo.

Segundo os dados, as importações de cobre, liga de cobre e produtos semi-finalizados ficaram em 441,291 mil toneladas em dezembro, alta de 29,3% no ano e avanço de 2% ante novembro. Já em 2013, as importações destes produtos recuaram 2,3% para 4,5 milhões de toneladas.

Os dados foram divulgados junto com os novos números sobre o comércio exterior. Em dezembro de 2013, as exportações do país asiático cresceram 4,3% ante igual mês de 2012, abaixo das previsões de 5% e em ritmo bem inferior à expansão de 12,7% vista em novembro. As importações, por sua vez, subiram 8,3% em relação a dezembro de 2012, o que indica aceleração ante o crescimento de 5,3% visto em novembro. Com isso, o superávit comercial da China somou US$ 25,6 bilhões no último mês de 2013, bem abaixo das previsões de US$ 32,2 bilhões.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você acha que os resultados do programa "Olho vivo" vão inibir crimes nos locais onde estão as câmeras?