Publicidade

10 de Março de 2014 - 22:03

Por - Agencia Estado

Compartilhar
 

Autoridades de saúde da China estão se mobilizando para tentar acalmar temores de disseminação do vírus da gripe aviária H7N9 depois que três integrantes de uma família chinesa contraíram a doença. A Organização Mundial de Saúde está trabalhando com autoridades chinesas para investigar a família, mas oficiais da OMS ainda defendem que o H7N9 é uma infecção transmitida de aves para humanos, disse um porta-voz da organização em Pequim. Até o momento não houve "nenhuma evidência de transmissão sustentada de humano para humano", salientou o porta-voz, acrescentando que é natural que os casos de infecções gripais aumentem no inverno, quando o clima está mais frio.

Autoridades de saúde da província costeira de Zhejiang afirmaram na quarta-feira ter confirmado três novos casos de infecção por H7N9 em Hangzhou em um "núcleo familiar", termo usado na saúde pública para definir um episódio de infecção de vários membros da família, de acordo com nota da Comissão de Saúde e Família de Zhejiang. O comunicado destacou que, antes do vírus, os pacientes tinham similar exposição ao ambiente e contato próximo uns com os outros. Mas não disse se os membros da família foram expostos a aves vivas antes de adoecer. Conforme o comunicado, oficiais de saúde estão investigando o assunto.

A preocupação sobre a propagação do vírus se intensificou na China à medida que o país se prepara para celebrar o Ano Novo Lunar na sexta-feira, um feriado no qual se espera que cidadãos chineses façam mais de 3 bilhões de viagens para ver membros da família.

As autoridades chinesas dizem que a doença na China continua pontual e foi transmitida apenas para os seres humanos que tiveram contato próximo com aves, mas estão aconselhando o público a cozinhar bem os alimentos e lavar as mãos com frequência.

O governo chinês fechou nos últimos dias mercados de aves vivas na província de Zhejiang, onde as infecções por H7N9 subiram para 49, incluindo 12 mortes, este ano, de acordo com a agência oficial de notícias Xinhua. Em nível nacional, foram registrados 110 casos no ano até o momento, de acordo com o jornal estatal Diário do Povo.

O total de casos na China continental desde que o vírus surgiu no país no ano passado até agora soma 254, de acordo com um registro mantido por autoridades de saúde de Hong Kong. Hong Kong abateu cerca de 20 mil frangos e anunciou na terça-feira a suspensão temporária das importações de aves vivas da China para ajudar a prevenir a propagação da doença lá. Enquanto isso, autoridades de Hong Kong apontaram que a cidade registrou a terceira morte relacionada com o H7N9 na quarta-feira. Um homem de 75 anos morreu após contrair a doença em visita a um parente em Shenzhen, que vivia perto de um mercado de aves. Fonte: Dow Jones Newswires.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você concorda com a retirada das pinturas de Lucio Rodrigues dos pontos de ônibus?