Publicidade

12 de Dezembro de 2013 - 17:08

Por AE - Agencia Estado

Compartilhar
 

Foram pouco mais de seis meses como técnico da equipe profissional, mas a trajetória de Claudinei Oliveira no Santos foi muito mais longa do que isso. Treinador das divisões de base do clube desde 2009 - passou pelo sub-15, sub-17 e sub-20 antes de chegar ao time principal -, ele viu sua passagem pela Vila Belmiro chegar ao fim no último domingo, com o fim do Campeonato Brasileiro, e fez um balanço positivo de tudo que viveu por lá.

"Penso que valeu a pena. Cada coisa que fiz no clube, desde as categorias de base, o fato de conhecer todos os atalhos da Vila Belmiro, todas as categorias, foi tudo um ganho muito grande para eu fazer um bom trabalho no profissional. Não tenho como dimensionar", declarou, em entrevista à TV Santos.

Apesar do bom trabalho à frente do Santos e de ter terminado o Brasileirão como melhor paulista, com 57 pontos, na sétima colocação, Claudinei foi informado pela diretoria de que não ficaria em 2014, ano que iniciará com Oswaldo de Oliveira no comando. O treinador deixa o clube com o título da Copa São Paulo de Juniores deste ano como principal conquista.

"Tudo na minha vida aconteceu muito rápido. Até 2003 estava jogando, apenas dez anos depois virei técnico de uma equipe de ponta no Brasileiro. Ganhamos a Copa São Paulo, foi um negócio muito legal, não tenho nem palavras para falar. Foi um prazer muito grande, penso que vou deixar muitos amigos no clube", disse.

Apesar do carinho pelo clube, Claudinei não planeja um retorno. "Acho que valeu a pena pra mim, valeu a pena para o Santos. Não vou dizer se é um até breve, um até logo, se volto ou não. Posso voltar com prazer, como foi até agora, mas não ponho isso como objetivo. É algo que pode acontecer naturalmente, não acho que tenha que voltar por dever algo, para dar uma resposta."

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você tem percebido impacto positivo das operações policiais nas ruas da cidade?