Publicidade

05 de Dezembro de 2013 - 13:12

Por Daniela Amorim - Agencia Estado

Compartilhar
 

Nos próximos meses, o comércio deve contribuir menos para a geração de vagas no mercado de trabalho, segundo os resultados do Índice de Confiança do Empresário do Comércio (Icec) divulgado pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) nesta quinta-feira, 05. O indicador relativo à expectativa de contratação de funcionários registrou alta de 1,4% em novembro, em relação ao mesmo período de 2012. No entanto, dois em cada três empresários declararam que pensam em aumentar pouco o número de postos de trabalho.

"De fato, há uma propensão à contratação porque afinal de contas o comércio vai continuar crescendo. Mas vão contratar pouco, porque o comércio vai crescer pouco", apontou o economista Fabio Bentes, da CNC.

Segundo Bentes, os setores que devem ter melhor desempenho no aumento do quadro de funcionários são aqueles que ainda vêm aumentando as vendas de forma significativa, como o de farmácia e perfumaria e de eletrônicos.

Em novembro, ante o mesmo mês de 2012, melhorou ainda a avaliação sobre a situação atual dos estoques (1,5%). No entanto, houve piora no nível de investimento das empresas, com queda de 3,0%. "Esse indicador é mais sobre investimentos em máquinas, equipamentos, informatização, obra, modernização. Aí o empresário está botando o pé no freio mesmo", afirmou o economista da CNC.

O Índice de Confiança do Empresário do Comércio (Icec) registrou queda de 3,1% em novembro ante novembro de 2012. Dentro do índice, o indicador de investimentos recuou 0,1% no período.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você participa das celebrações da Semana Santa?