Publicidade

12 de Dezembro de 2013 - 12:22

Por Eduardo Rodrigues - Agencia Estado

Compartilhar
 

O acordo firmado na semana passada pelos países membros da Organização Mundial de Comércio (OMC) em Bali, na Indonésia, pode ajudar o Brasil a melhorar sua posição no ranking de competitividade da Confederação Nacional da Indústria (CNI). Essa avaliação foi feita nesta quinta-feira, 12, pelo diretor de desenvolvimento industrial da CNI, Carlos Eduardo Abijaodi. O País continuou em penúltimo lugar no relatório, comparado a outros 14 concorrentes internacionais de porte semelhante.

Segundo ele, questões como a diminuição da burocracia no comércio exterior e a redução de barreiras tarifárias e não tarifárias devem ajudar o País a ter uma melhor avaliação nesse relatório. "Podemos dar início a uma melhoria de processos alfandegários e aduaneiros", afirmou. "Além disso, o Brasil tem uma determinada margem de negociação em termos de tarifas, e barreiras não tarifárias também podem ser negociadas", completou.

Dentro do quesito "infraestrutura e logística" avaliado pelo ranking de competitividade da CNI, o Brasil ocupa a 13ª posição entre os 15 países analisados no aspecto "alfândega" e 10º lugar em "capacidade logística". Já dentro do quesito "ambiente macroeconômico", o Brasil ocupa a 14ª posição no aspecto "barreira tarifária".

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você é a favor da proibição de rodeios em JF, conforme prevê projeto em tramitação na Câmara?