Publicidade

19 de Dezembro de 2013 - 12:25

Por Laís Alegretti - Agencia Estado

Compartilhar
 

A burocracia e as questões trabalhistas são os principais problemas enfrentados hoje pela indústria brasileira, segundo o presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Robson Andrade. "A burocracia mata qualquer atividade econômica e desestimula investimentos na indústria e em outros setores", disse.

Sobre os problemas trabalhistas, Andrade criticou a ação do Poder Judiciário. "A Justiça trabalhista está formulando legislações hoje, a ponto de desestimular acordos trabalhistas entre empregadores e trabalhadores", disse. "As empresas atuam em diversas regiões do Brasil e trabalham com diferentes entendimentos", completou.

Andrade disse, entretanto, que tem notado melhora nas perspectivas das pequenas e médias indústrias brasileiras. "A indústria que tem seus consumidores no mercado interno está mais confiante. Aqueles que competem com indústrias de outros países é que, muitas vezes, têm dificuldades e preocupação com competitividade dos seus negócios", comparou.

O presidente da CNI voltou a dizer que a falta de competitividade, que atrapalha a produção nacional, se deve a fatores como questões tributária e ambiental, educação, burocracia e mão-de-obra. Segundo ele, a Confederação prepara propostas para resolver essas questões, que estarão prontas no ano que vem, para serem apresentadas aos candidatos à Presidência da República. "O Brasil tem condições de crescer na indústria a patamares mais elevados", disse.

O presidente da CNI apresentou, na manhã desta quinta-feira, 19, o estudo "Economia Brasileira", uma edição especial do Informe Conjuntural com o balanço da economia brasileira em 2013 e as perspectivas para 2014.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você tem percebido impacto positivo das operações policiais nas ruas da cidade?