Publicidade

06 de Janeiro de 2014 - 18:19

Por Amanda Romanelli - Agencia Estado

Compartilhar
 

Com chances reais de conquistar uma medalha no revezamento 4x100m no atletismo nos Jogos do Rio/2016, o Comitê Olímpico Brasileiro (COB) decidiu mandar três atletas para morar e treinar nos Estados Unidos. Embarcam para lá nesta segunda-feira Evelyn dos Santos, Rosângela Santos e Tamiris de Liz.

De acordo com o COB, as velocistas vão ficar na Universidade de Miami e seus treinamentos terão a supervisão da norte-americana Amy Deem, especialista em provas de velocidade e treinadora de uma das principais revelações da velocidade feminina mundial, a marfinense Murielle Ahouré, que conquistou a prata nos 100m e nos 200m no Mundial de Moscou.

Ainda segundo a entidade, Ana Cláudia Lemos e Franciela Krasucki seguem no Brasil porque já têm boa estrutura de treinos aqui, respectivamente na equipe da BM&FBOVESPA e no Pinheiros.

"Esta ação foi planejada dentro das características específicas das atletas. São atletas com grande potencial de crescimento e estamos investindo nos detalhes para que nossos talentos ganhem cada vez mais experiência e alcancem a excelência em 2016", explicou Marcus Vinicius Freire, diretor executivo de esportes do COB.

Evelyn dos Santos e Rosângela Santos, baseadas no Rio, correram o revezamento no Mundial de Moscou, em agosto passado, e estiveram na Olimpíada de Londres, assim como Tamiris de Liz. A catarinense, aliás, também conquistou o bronze nos 100m no Mundial Juvenil de Barcelona em 2012.

O COB destaca que, além da infraestrutura e equipamentos de ponta em uma das universidades referenciais no atletismo americano, as brasileiras terão oportunidade de participar de competições do circuito americano de atletismo, e assim ganhar mais experiência internacional.

A parceria com a Universidade de Miami vale também para os treinadores. Os técnicos pessoais delas e outros treinadores selecionados pela Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt) participação de campings nos EUA durante o ano. Tamiris trabalha com Margit Weise e Evelyn treina com Gustavo dos Santos. Até o Mundial, Rosângela trabalhava com Paulo Servo, mas ao que tudo indica a parceria entre os dois foi desfeita desde o retorno da atleta ao Brasil.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você acha que o Rio vai conseguir controlar a violência até a Copa do Mundo?