Publicidade

11 de Dezembro de 2013 - 22:34

Por AE - Agencia Estado

Compartilhar
 

Em votação popular para definir os que mais se destacaram nesta temporada, os nadadores Daniel Dias e Susana Schnarndorf faturaram o Prêmio Paralímpico 2013, em cerimônia realizada no Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro. As duas estrelas das piscinas superaram em número de votos Alan Fonteles e Terezinha Guilhermina, ambos do atletismo, os escolhidos pelo público em 2012.

O evento também premiou os destaques das 22 modalidades do programa paralímpico, os melhores técnicos de esporte individual e coletivo, e a atleta revelação. "Estou aqui para agradecer a vocês todos (técnicos e atletas) por engrandecer o esporte paralímpico. Se destacaram neste ano e torço para continuarem vitoriosos para chegar ao quinto lugar no quadro geral de medalhas nos Jogos do Rio/2016", comentou Andrew Parsons, presidente do CPB e recém-eleito vice-presidente do Comitê Paralímpico Internacional.

Esta foi a segunda vez que Daniel Dias foi o mais votado como melhor atleta do ano - a primeira em 2011. A história vencedora e a boa temporada pesaram a favor do nadador, que teve como concorrentes os corredores Alan Fonteles e Odair Santos - ambos campeões no Mundial de Atletismo, em Lyon. No Mundial de Montreal, no Canadá, Daniel ganhou seis medalhas de ouro e duas de prata. E, em fevereiro, se tornou o primeiro brasileiro a ser agraciado duas vezes pelo Prêmio Laureus, o Oscar do esporte.

"Vou agradecer a todos do CPB, a todos que votaram em mim por essa alegria que sinto. Muito obrigado por me escolherem mais uma vez. Isso ajuda a me manter representando essa nação que eu tanto amo lá fora", afirmou Daniel Dias.

Para Susana Schnarndorf, o coroamento foi novidade. A gaúcha radicada no Rio de Janeiro concorreu ao prêmio com duas outras campeãs mundiais em 2013: as velocistas Verônica Hipólito, atleta revelação de 2013, e Terezinha Guilhermina, que havia sido a mais votada em 2011 e 2012. A nadadora foi um dos destaques brasileiros no Mundial e fechou a competição com uma medalha de ouro (100m peito SB6) e uma de bronze (400m livre S6). "O prêmio vem coroar o ano incrível que tive. Estou muito feliz por estar aqui recebendo essa homenagem na presença dos meus filhos. Por mais que fique longe quando estou em competição, nado sempre com eles no meu coração. E por ser um dia muito especial, agradeço ao meu falecido pai, porque tudo que sou hoje, devo a ele", emocionou-se.

A festa ainda foi de homenagem à presidente Dilma Rousseff, premiada como personalidade paralímpica do ano. Como não pôde estar presente na cerimônia, Andrew Parsons recebeu o prêmio e aproveitou para agradecer Dilma. "Ela é com certeza uma das pessoas que mais apoiou o esporte paralímpico. Não está aqui porque foi ao funeral de Nelson Mandela. Mas vou entregar esse prêmio em mãos na próxima semana, quando a encontro para o lançamento das obras do nosso CT Paralímpico, em São Paulo. Faço isso como forma de agradecimento pela construção do nosso sonho", disse.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você concorda com o TJ, que definiu que táxi não pode ser repassado como herança?