Publicidade

12 de Dezembro de 2013 - 02:45

Por AE - Agencia Estado

Compartilhar
 

O comandante do Exército Livre Sírio, general Salim Idris, que é apoiado por países ocidentais incluindo os Estados Unidos, fugiu para a Turquia e posteriormente para Doha depois que combatentes islâmicos invadiram as instalações administradas pela oposição, afirmaram autoridades dos Estados Unidos nesta quarta-feira. A fuga começou no final de semana.

A administração de Barack Obama ainda está investigando as circunstâncias em que os combatentes islâmicos do grupo Frente Islâmica assumiram armazéns e escritórios pertencentes ao Conselho Militar Supremo, grupo que coordena a distribuição de ajuda proveniente dos EUA.

"Ele fugiu depois que a Frente Islâmica assumiu o seu quartel-general", disse um alto funcionário norte-americano.

O governo norte-americano está pedindo para que o general Idris volte ao território sírio.

Dois altos funcionários dos EUA disseram que os armazéns que foram tomados pela Frente Islâmica pareciam conter uma gama de equipamentos letais e não letais. Os EUA e a Grã-Bretanha anunciaram nesta quarta-feira a suspensão de ajuda não letal aos rebeldes sírios.

Autoridades norte-americanas se recusaram a comentar se armas dos EUA estavam nos armazéns. A Agência Central de Inteligência dos Estados Unidos tem fornecido pequenas quantidades de armas aos rebeldes. O general Idris também recebeu armas de outros países, incluindo a Arábia Saudita. Fonte: Dow Jones Newswires.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você concorda com o TJ, que definiu que táxi não pode ser repassado como herança?