Publicidade

17 de Janeiro de 2014 - 09:34

Por Laís Alegretti e Anne Warth - Agencia Estado

Compartilhar
 

O Brasil terá 1.973 novos voos no período da Copa do Mundo para comportar o aumento da demanda por viagens durante o evento. Nesta quinta-feira, 16, a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) autorizou as empresas aéreas a fazerem as mudanças no período entre 6 de junho e 20 de julho.

Os novos voos, que podem começar a ser vendidos nesta sexta, chegam ou partem de 25 aeroportos, em cidades onde ocorrerão os jogos ou em terminais que ficam até 200 km distantes dos estádios. Os quase dois mil novos voos representam um aumento de 1% em relação à malha vigente no País.

As empresas aéreas também pediram à agência reguladora alteração de rota ou horário em 78.027 voos, o que representa 41% da malha. Isso significa, por exemplo, que um voo que parte de Congonhas para Florianópolis diariamente às 15 horas pode ser remanejado para outro horário.

Outra possibilidade é que seja alterado até mesmo o destino de um voo durante o período - em vez de Florianópolis, que não recebe jogos da Copa, o voo pode ir de Congonhas a Cuiabá.

O trecho entre o Aeroporto do Galeão, no Rio de Janeiro, até Ezeiza, em Buenos Aires, terá 262 novos voos no período da Copa e 59.756 assentos. A expectativa é que argentinos venham em peso para ver os jogos da Copa, principalmente a final, no Rio de Janeiro.

A rota de Brasília até Guarulhos, em São Paulo, terá 288 novos voos e 45.558 assentos. De Fortaleza até Guarulhos serão 205 voos a mais, com 35.214 lugares. De Santos Dumont, no Rio de Janeiro, até Viracopos, em São Paulo, são 284 novos voos e 33.512 assentos. De Galeão até Aeroparque, em Buenos Aires, são 242 voos e 30.100 lugares. Entre Natal e Guarulhos, serão 105 novos voos e 23.459 assentos. De Recife até Guarulhos, 59 voos para 22.101 pessoas.

A fim de adequar os voos à demanda para o jogo de abertura da Copa, entre Brasil e Croácia, que ocorrerá em São Paulo, em 12 de junho, a Anac autorizou a oferta de 20.004 novos assentos em voos para Viracopos (Campinas) e Guarulhos (São Paulo) de 11 a 13 de junho.

Para Brasília, onde o Brasil joga contra a seleção de Camarões no dia 23 de junho, serão ofertados 15.155 novos assentos entre 22 e 24 daquele mês. Para a final da Copa, no Rio de Janeiro, em 13 de julho, serão ofertados 25 mil novos assentos entre 12 e 14 de julho para os aeroportos do Galeão e Santos Dumont.

O diretor-presidente da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC), Marcelo Guaranys, ponderou que os voos autorizados pela agência ainda precisam ser avaliados pelas companhias aéreas. "Como são muitos pedidos e muitos voos, as empresas ainda precisam avaliar. Esses números ainda são sujeitos a alteração", explicou.

Guaranys afirmou que a agência reguladora vai acompanhar "todos os preços de todas as passagens" para a Copa. Segundo ele, até agora apenas 4% das passagens para o período foram vendidas.

Guaranys explicou que, normalmente, a Anac acompanha os dados do mês imediatamente anterior. Em janeiro, recebe os dados de dezembro, por exemplo. Para a Copa, entretanto, o acompanhamento será feito quinzenalmente. Se houver abusos, os órgãos de defesa do consumidor e o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) poderão agir. As informações são do jornal

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você é a favor da liberação da maconha para uso medicinal?