Publicidade

26 de Dezembro de 2013 - 08:46

Por Renan Carreira - Agencia Estado

Compartilhar
 

O Índice de Confiança da Indústria (ICI) avançou 1,1% em dezembro ante novembro, passando de 99 pontos para 100,1 pontos, informou nesta quinta-feira, 26, a Fundação Getúlio Vargas (FGV). Com a alta, o índice atinge o nível mais alto desde junho, permanecendo, contudo, abaixo da média histórica pelo sétimo mês consecutivo.

No âmbito do ICI, o Índice de Expectativas (IE) apresentou evolução ao subir 2,2% na mesma base de comparação, de 98,1 para 100,3 pontos. Já o Índice da Situação Atual (ISA) registrou estabilidade, ao avançar apenas 0,1%, de 99,9 para 100 pontos.

De acordo com a FGV, a sondagem de dezembro confirma a trajetória de gradual melhora do ambiente de negócios no quarto trimestre, sugerindo que o pior momento do setor já teria passado, embora o desempenho permaneça entre fraco e moderado.

Boa parte da melhora da percepção em relação aos negócios em dezembro decorre da diminuição do nível de estoques, indicador que exerceu a maior contribuição positiva à evolução do ISA no mês. A proporção de empresas com estoques excessivos recuou de 8,4% para 7,2%, enquanto a de empresas com estoques insuficientes aumentou de 1,6% para 1,9%. A diferença de 5,3 pontos porcentuais entre a proporção de empresas nas duas situações extremas é a menor desde julho.

No caso do IE, o componente de emprego previsto foi o que teve maior influência sobre o resultado de dezembro. Com o aumento de 3,1%, o indicador atingiu 110,4 pontos, o maior nível desde maio, embora ainda abaixo da média história.

A FGV informou ainda que o Nível de Utilização da Capacidade Instalada (Nuci) caiu 0,1 ponto porcentual entre novembro e dezembro, ao passar de 84,3% para 84,2%.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você acha que o Rio vai conseguir controlar a violência até a Copa do Mundo?