Publicidade

12 de Janeiro de 2014 - 18:22

Por AE - Agencia Estado

Compartilhar
 

Confrontos entre duas tribos no sul da Líbia deixaram 31 mortos e 65 feridos, informou neste domingo o Ministério da Saúde do país. Os confrontos começaram na sexta-feira na cidade de Sabha, que fica cerca de 650 quilômetros ao sul de Trípoli.

De acordo com um líder local, os combates foram desencadeados pelo assassinato de um guarda do líder militar da cidade, que é membro da tribo de origem árabe Awlad Soliman. A morte teria sido uma vingança pelo assassinato de dezenas de membros da tribo Tabu, de origem africana, em 2012.

Sabha, que já foi um reduto de apoio ao ex-ditador Muamar Kadafi, foi uma das últimas cidades a ser tomada pelos rebeldes, em 2011. É também a última grande cidade no extremo sul do país e fica em uma importante estrada que leva à fronteira com o Níger. A morte de Kadafi e a queda de suas tribos aliadas na região permitiu que a tribo Tabu tomasse o controle das fronteiras.

Em um incidente não relacionado, o vice-ministro da indústria da Líbia, Hassan al-Droui, foi morto a tiros durante visita a sua cidade natal, Sirte, a leste de Trípoli. A morte do vice-ministro marcou o primeiro assassinato de um membro do alto escalão do governo desde a queda do regime de Kadafi. Fonte: Associated Press.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você participa das celebrações da Semana Santa?