Publicidade

02 de Dezembro de 2013 - 11:55

Por Circe Bonatelli - Agencia Estado

Compartilhar
 

O Custo Unitário Básico (CUB) da construção no Estado de São Paulo atingiu R$ 1.098,94 por metro quadrado em novembro, alta de 0,09% em relação a outubro. No acumulado do ano até novembro a alta foi de 7,24%. Em 12 meses, o indicador apresenta acréscimo de 7,28%, de acordo com pesquisa divulgada pelo Sindicato da Indústria da Construção Civil do Estado de São Paulo (Sinduscon-SP), nesta segunda-feira, 2, em parceria com a Fundação Getulio Vargas (FGV).

O CUB é o índice oficial que reflete a variação dos custos do setor para a utilização nos reajustes dos contratos de obras. Em novembro, os custos com mão de obra e os salários dos engenheiros permaneceram estáveis em relação ao mês anterior. Os custos das construtoras com materiais de construção subiram 0,24%. Considerando os custos das obras incluídas na desoneração da folha de pagamentos, o SindusCon-SP e a FGV calculam um CUB desonerado em R$ 1.023,40.

O Produto Interno Bruto (PIB) da construção brasileira deve crescer 2,8% em 2014, enquanto o total de trabalhadores empregados no setor deve aumentar 1,5%, de acordo com estimativa do SindusconSP. O sindicato também estima elevação de 3,6% na produção de materiais. As projeções do SindusconSP levam em consideração a perspectiva de que o PIB do País suba 2,0% no próximo ano e que a taxa de investimentos fique em 19,8% do PIB.

Se a projeção de crescimento para 2014 se confirmar, o setor terá um desempenho melhor do que o de 2013. Para este ano, o SindusconSP projeta crescimento de 2% para o PIB da construção e de 2,5% para o PIB do País. A taxa de investimento deverá ficar em 19,3% do PIB, o emprego formal na construção deverá aumentar 1% em relação a 2012, com crescimento de 2,6% na produção de materiais.

Por outro lado, o PIB da construção em 2013 ficará abaixo do esperado pelo SindusconSP. No fim de 2012, o sindicato havia divulgado estimativa de que o setor apresentasse um crescimento entre 3,5% e 4,0% neste ano.

Levantamento da entidade também mostrou que, em outubro, o setor empregava 3,545 milhões de trabalhadores. O montante corresponde a uma elevação de 0,77% no acumulado dos últimos 12 meses encerrados em outubro. O Estado de São Paulo empregava naquele mês 905 mil trabalhadores, alta acumulada de 1,25% em 12 meses.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você concorda com a multa para o consumidor que desperdiçar água, conforme anunciou o Governo de São Paulo?