Publicidade

13 de Dezembro de 2013 - 08:34

Por Vítor Marques - Agencia Estado

Compartilhar
 

O Corinthians separou apenas R$ 10 milhões para gastar com contratações em 2014. Esse número consta na previsão orçamentária que já foi elaborada pelo departamento financeiro do clube, feita em conjunto com a diretoria de futebol.

É um cenário diferente do início deste ano, quando o clube investiu mais de R$ 60 milhões em jogadores como Alexandre Pato, Renato Augusto e Gil, logo após a conquista do Mundial de Clubes da Fifa, no Japão.

Fora da Copa Libertadores, o Corinthians prevê uma receita menor no próximo ano em relação a 2013. Diminuirão arrecadação com direitos de televisão e bilheteria - esta em parte também devido à parada para a Copa do Mundo.

"Seguramente não será um ano de grandes investimentos em atletas, mas sim um ano conservador", disse o diretor financeiro Raul Correa da Silva. "Ficar fora da Libertadores pesa, você fica fora da vitrine."

Nesta semana, o diretor de futebol Roberto de Andrade já havia descartado, por exemplo, a contratação do atacante Marcelo, do Atlético-PR. O motivo foi o valor considerado "fora da realidade", segundo as palavras do dirigente.

Com vaga garantida na Libertadores, o time paranaense só aceitava vender o atleta para o Corinthians tendo como base a multa rescisória estipulada para clubes europeus (cerca de 12 milhões de euros - R$ 37 milhões). "É uma contratação inviável para o futebol brasileiro", disse Andrade. "Não está fácil contratar, os salários pedidos também estão altos, temos de trabalhar com os pés no chão."

Dentro desta nova realidade, o clube tenta contratar atletas mais baratos, que estão em fim de contrato ou com ajuda de investidores. Por ora, existe interesse no lateral-direito Rafinha, do Bayern de Munique, e no lateral-esquerdo Uendel, da Ponte Preta.

Outra solução é usar jogadores como moedas de troca, casos de Emerson, Douglas, Danilo e Ibson. No atual cenário, para gastar além da cota de R$ 10 milhões estipulada no orçamento, é preciso vender algum jogador do elenco capaz de gerar caixa. Nesse caso, três atletas têm bom valor de mercado: Gil, Alexandre Pato e Romarinho.

O orçamento geral para 2014, que também é conservador, prevê receitas de R$ 242 milhões, pouco abaixo do valor deste ano. Isso porque os principais contratos do clube já estão assinados.

São casos dos contratos de transmissão do Campeonato Brasileiro com a TV Globo e os de patrocínio de camisa, com a Caixa Econômica Federal e o Fisk, e de material esportivo com a Nike. A partir do próximo ano, as despesas e receitas do futuro estádio, a Arena Corinthians, que ficará pronta em abril, serão separadas do orçamento do futebol.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você concorda com a multa para o consumidor que desperdiçar água, conforme anunciou o Governo de São Paulo?