Publicidade

05 de Dezembro de 2013 - 14:49

Por AE - Agencia Estado

Compartilhar
 

Passadas 66 horas do desabamento de um prédio em construção em Guarulhos (SP), os bombeiros encontraram nesta quinta-feira, 5, o corpo de uma vítima. A expectativa é que seja o operário Edenilson dos Santos, de 24 anos, o único desaparecido depois da queda da obra. Será feito agora um reconhecimento da família para confirmar se trata-se realmente de Santos. De acordo com a corporação, 12 viaturas, 36 homens e dois cães farejadores continuam vasculhando os escombros no local nesta quinta-feira. O prédio fica na Avenida Presidente Castelo Branco, na Vila Augusta, e caiu às 19h20 de segunda-feira, 2.

A construção, segundo a prefeitura de Guarulhos, tinha alvará desde novembro de 2012. A empresa Salema Comércio, Construção e Projetos Ltda., responsável pela obra, pediu uma alteração de projeto acrescentando um mezanino e este alvará foi emitido em novembro. "A última fiscalização feita pela prefeitura foi em setembro. Nós não recebemos nenhuma denúncia sobre esta obra", disse, na terça-feira, 3, a diretora do Departamento de Licenciamento Urbano da administração municipal, Ana Malufi. O engenheiro civil Fernando Madeira Salema, responsável técnico pela construção tem três processos e uma denúncia no Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia do Estado de São Paulo (Crea-SP). Salema é sócio-proprietário da empresa que leva o nome dele.

Em nota, o Crea afirmou que não encontrou erro na documentação da área, onde era feito um condomínio com 30 apartamentos e dois salões comerciais. "O Crea-SP esclarece que instaurou processo de apuração de responsabilidades, procedendo, no primeiro momento, à verificação dos documentos da empresa responsável e do profissional responsável técnico pela execução, constatando que ambos estão regulares."

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você é a favor da proibição de rodeios em JF, conforme prevê projeto em tramitação na Câmara?