Publicidade

16 de Dezembro de 2013 - 13:37

Por Idiana Tomazelli - Agencia Estado

Compartilhar
 

O texto enviado anteriormente tinha um erro de concordância do título. Segue o título corrigido.

O impacto do reajuste dos combustíveis começa a aparecer nos indicadores de inflação. Na manhã desta segunda-feira, 16, a Fundação Getúlio Vargas (FGV) divulgou o Índice Geral de Preços - 10 (IGP-10), que subiu 0,44% em dezembro. E a alta dos combustíveis foi responsável por um impacto de 0,08 ponto porcentual, calculou o superintendente adjunto de inflação da FGV, Salomão Quadros.

Nos preços do atacado (que respondem por 60% dos IGPs), a alta da gasolina (1,47%) influenciou o IPA em 0,02 ponto porcentual. Já o diesel, que subiu 2,93%, causou um impacto de 0,09 ponto porcentual.

Nos preços ao consumidor (que formam 30% dos IGPs), o diesel tem peso quase nulo, mas a gasolina, que teve alta de 0,85%, contribuiu com 0,02 ponto porcentual do IPC.

Apesar disso, o IGP-10 captou apenas dez dias de preços já reajustados, lembrou Quadros. Isso porque o período de apuração do índice é de 11 de novembro a 10 de dezembro. Com isso, a tendência é de que o impacto se eleve ao longo deste mês, tanto no IGP-M quanto no IGP-DI.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você pretende substituir o ovo de Páscoa por outros produtos em função do preço?