Publicidade

18 de Dezembro de 2013 - 15:23

Por AE-AP - Agencia Estado

Compartilhar
 

Um juiz espanhol ordenou o Barcelona a apresentar-lhe documentos relativos à contratação do atacante Neymar. A determinação foi feita nesta quarta-feira, por conta da denúncia de Jordi Cases, um sócio do clube, que acusou o presidente Sandro Rosell de apropriação indevida de valores.

Por conta disso, o juiz Pablo Ruz deu cinco dias, a partir desta quarta, para o Barcelona entregar "o contrato ou os contratos assinados por Neymar da Silva Júnior ou seus representantes e os papéis indicando o montante recebido pelos contratos". Ele também requisitou os relatórios financeiros do clube em 2011, 2012 e 2013.

O processo movido por Cases alega que o custo da transferência para adquirir Neymar junto ao Santos, em junho, teria sido maior do que os 57 milhões de euros (cerca de R$ 182 milhões) anunciados pelo Barcelona. O porta-voz do clube, Toni Freixa, no entanto, insistiu que o valor era o correto.

O que alega o Barcelona é que 17,5 milhões de euros (cerca de R$ 56 milhões) foram pagos diretamente ao Santos, mas que o clube catalão não poderia revelar o destino do restante da verba por conta de um contrato de confidencialidade. "Esse processo não tem base, foi uma operação legal", garantiu Freixa.

Este não é o primeiro escândalo envolvendo o nome de Sandro Rosell e o futebol brasileiro. O presidente do Barcelona também foi acusado de ter recebido uma parte do dinheiro das cotas de 24 amistosos da seleção brasileira realizados desde 2006. Este escândalo ajudou a derrubar Ricardo Teixeira da presidência da CBF, hoje nas mãos de José Maria Marin.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você tem percebido impacto positivo das operações policiais nas ruas da cidade?