Publicidade

19 de Dezembro de 2013 - 10:16

Por Daniela Amorim - Agencia Estado

Compartilhar
 

A redução na taxa de desemprego na passagem de outubro para novembro foi causada pela migração de indivíduos para a inatividade e não pela geração de postos de trabalho, apontou a Pesquisa Mensal de Emprego (PME) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

"O que a gente vê aqui é a redução da desocupação em função do aumento da inatividade. Então não houve aumento do número de postos de trabalho. O que houve foi aumento das pessoas que passaram para a inatividade", ressaltou Cimar Azeredo, gerente da Coordenação de Trabalho e Rendimento do IBGE.

Em novembro, houve aumento significativo na população não economicamente ativa. Na comparação com outubro, o aumento foi de 0,8%, o equivalente a 148 mil indivíduos. Em relação a novembro de 2012, a alta foi de 4,5%, mais 801 mil pessoas na inatividade.

Segundo Azeredo, parte dos inativos em novembro pode já ter assegurado uma ocupação para dezembro e por isso deixaram de procurar emprego. "Se uma pessoa foi a uma loja, fez inscrição e conseguiu emprego, mas vai começar em dezembro, ela está na inatividade. Ela não está trabalhando ainda, mas não tomou providência para trabalhar porque já estará empregada em dezembro", considerou o gerente do IBGE.

A população desocupada totalizou 1,1 milhão de pessoas em novembro, uma queda de 10,9% em relação a outubro, segundo dados das seis regiões metropolitanas investigadas na pesquisa. O resultado equivale a 139 mil pessoas a menos à procura de emprego. Na comparação com novembro do ano passado, houve redução de 77 mil desocupados, queda de 6,4%.

Em novembro, a população ocupada totalizou 23,3 milhões de pessoas, um aumento de apenas 0,1% em relação a outubro, o equivalente a 14 mil novos empregados. Na comparação com novembro de 2012, houve redução de 170 mil vagas, queda de 0,7%.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você concorda com a multa para o consumidor que desperdiçar água, conforme anunciou o Governo de São Paulo?