Publicidade

06 de Janeiro de 2014 - 10:10

Por José Roberto Castro - Agencia Estado

Compartilhar
 

Em sua primeira manifestação pública em 2014, a presidente Dilma Rousseff usou o Twitter para falar sobre a próxima Copa do Mundo. Em sete mensagens publicadas no microblog, a presidente comentou a expectativa dos brasileiros em receber o maior torneio de futebol do planeta e chamou a edição de 2014 de "Copa das Copas".

"Os brasileiros começam 2014 confiantes que irão sediar a #CopadasCopas. No Brasil, a Copa estará em casa, pois este é o país do futebol", escreveu a presidente. "Os turistas terão oportunidade de conhecer este país multicultural e batalhador. Um Brasil que está enfrentando o desafio de acabar com a miséria e de gerar oportunidades para todos", completou.

Segundo Dilma, a alta procura por ingressos para os jogos mostra que torcedores do mundo inteiro confiam no Brasil. "A procura por ingressos para os jogos - a maior em todas as Copas - mostra que torcedores do mundo inteiro confiam no Brasil", disse. "Amamos o futebol e por isso recebemos esta Copa com orgulho e faremos dela a #CopadasCopas", concluiu Dilma.

No último fim de semana, a preparação brasileira para a Copa do Mundo foi alvo de críticas do presidente da Fifa. Em entrevista ao jornal suíço 24 Heures, Joseph Blatter, afirmou que nunca viu atraso parecido na preparação de um país para sediar o torneio desde que começou a trabalhar na Fifa.

O suíço declarou que só agora o Brasil se deu conta da necessidade de acelerar as obras para que tudo fique pronto até junho. Em resposta, o Ministério do Esporte garantiu que o País estará pronto a tempo de receber com êxito a competição, marcada para começar no dia 12 de junho - até agora, seis dos 12 estádios que serão utilizados no torneio ainda não foram entregues. E, nesta segunda, Dilma garantiu que o Brasil fará a "Copa das Copas".

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você acha que o Rio vai conseguir controlar a violência até a Copa do Mundo?